• Anuncie
  • Brasil Escolar
0
0
0
s2sdefault

08 Diario de Bordo Asia Retorno Hanoi Vietna 2Logo cedo a bordo do Royal Wings, tomamos um café, depois um passeio em um bote até uma caverna e uma praia, tudo bem rápido. De volta ao barco já servem o almoço. A comida é toda com muita pouca carne e muitos vegetais, vagens, pedaços de nozes e outros acréscimos, comentamos que apesar do sabor exótico, são comidas muito saudáveis, aliais muito mais do que os pratos no Brasil que contém sempre quantidades excessivas de carne. Tem um casal de alemães e outro casal de Holandeses e como os dois falam tanto Inglês quanto alemão, as prosas vão flutuando entre essas duas línguas, manifestei preferência pelo alemão, onde meu repertório de palavras e bem mais vasto, depois fazia a tradução para os demais do grupo.08 Diario de Bordo Asia Retorno Hanoi Vietna 3

Ontem, ficamos até mais ou menos 01:00 da manhã, conversando sobre as impressões que tivemos dos diversos ambientes que visitamos até aqui, comidas, dificuldades, coisas hilárias, pessoas, hotéis, comidas, etc., além de política, conjuntura econômica e tudo mais. Essas prosas são sempre boas. Pois clareiam o entendimento do que cada um entendeu e assim complementa o conhecimento, considerando que é muita informação que recebemos em pouco tempo e o cérebro tende a descartar uma parte dessas experiências para focar no que importa. Tem coisas que um viu ou observou, que o outro sequer tinha se dado conta. Interessante como cada um absorve diferente as experiências.

08 Diario de Bordo Asia Retorno Hanoi Vietna 1Fim do passeio do passeio de barco, de volta para os 80 intermináveis km. No caminho algumas coisas interessantes, já vi muitos búfalos, em várias partes, mas é bem raro ver gado. Há inúmeras áreas de cultivo, sempre no sistema de inundação, onde vi vários tipos de culturas, batatinhas, legumes, arroz e um sem número de culturas que não faço a menor ideia do que seja. Vejo alguns cemitérios, sempre cercado por lavouras inundadas. Muito estranho ver pequenos cemitérios no meio da área de cultivo. Melhor não comentar muito. Os trabalhadores rurais ficam atolados na lama mais ou menos até a altura do joelho e assim, colhem, passam veneno e cuidam das pequenas lavouras, sempre com o típico chapeuzinho na cabeça.08 Diario de Bordo Asia Retorno Hanoi Vietna 7

08 Diario de Bordo Asia Retorno Hanoi Vietna 5No caminho, vendo o sem número de bandeirinhas da bandeira do Vietnã pendurados em postes de luz, prédios e nas casas, fico imaginando o orgulho que eles têm do País deles. Não tem um rei para expor as fotos e adorar, como é o caso do Camboja e da Tailândia, então esse foco se concentra no próprio País e para ter vencido os EUA na guerra, eles certamente precisaram se sacrificar muito, devendo ter sacrificado muito mais soldados e civis do que os americanos e do lado dos americanos, eu sei que foram milhares e milhares de mortos.

Chegamos na cidade e decidimos dar uma olhada nas lojas, que vendem barato como já falei, mas as roupas não são muito boas, somente Northface que vale a pena levar. Paramos para comer uma pizza e encontramos o Lucas, de Florianópolis e que está da dando aula de Inglês por aqui. Ele comentou sobre o tradicionalismo das vietnamitas, elas são muito família. Ele falou que mesmo antes de beijar o pretendente ela inicia uma prosa de casamento. Nem sequer começaram a namorar e já tratam sobre as possibilidades, sem possibilidades de um relacionamento mais sério, nem beijo rola antes? Observamos isso, os namorados são muito comportados, não rola beijos, agarramentos, etc. apenas sentam na rua, comem, bebem e conversam. É a sociedade mais tradicional que encontramos até agora, nesta viagem.08 Diario de Bordo Asia Retorno Hanoi Vietna 4

Segurança: até agora ninguém disse “Be carefull”, para tomar cuidado. Quase não se vê polícia e o aparelhamento da polícia não é a das melhores. Mas realmente não tem assaltos, roubos, pelo menos todos andam com celulares na mão, falando na moto, ou seja, pensem numa loucura de quantidade de pessoas, mas cada um cuida da sua vida. Realmente me sinto seguro andando pelas ruas. Sem contar a vontade deles ajudar, parando e pedindo se precisamos de algo.

Voltamos para o hotel, histórias do dia e cama. Amanhã começa um feriado e dizem que fecha tudo, logo precisamos sair cedo.

Elton Iappe – 13/02/18

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.