Água Boa - MT (99,7 FM)

Anderson Samers Bom Dia Interativa
Anderson Samers

Ouça Agora!

(66) 99652-7007

Querência - MT (97,9 FM)

Alessandro Mello Bom Dia Interativa
Alessandro Mello

Ouça Agora!

(66) 98438-0051

Ribeirão Cascalheira - MT (103,1 FM)

Wallacy Riboli Bom Dia Interativa
Wallacy Riboli

Ouça Agora!

(66) 997237390



Agronegócio

Querência segue se destacando sendo a 10ª cidade mais rica do agro no Mato Grosso

QUERÊNCIA – Na última segunda-feira (03), o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento emitiu um documento a nível nacional que mostra os 100 maiores municípios do agro por ordem do valor de produção.

Usando os mesmos parâmetros utilizados para chegar ao total de arrecadação dos municípios citados na lista dos mais ricos do agro no Brasil, conseguimos chegar ao resultado dos mais destacados a nível estadual.

Neste caso, o município de Querência se posiciona em 10º lugar como o mais rico do agro no Estado de Mato Grosso com a produção em 2020 de R$R$2.167.520.000 (DOIS BILHÕES CENTO E SESSENTA E SETE MILHÕES QUINHENTOS E VINTE MIL REAIS) enquanto em 2019 foi de R$1.553.175.000 (UM BILHÃO QUINHENTOS E CINQUENTA E TRÊS MILHÕES CENTO E SETENTA E CINCO MIL REAIS).

Veja o ranking a nível estadual:

Sorriso (01º), Sapezal (02º), Campo Novo Dos Parecis (03º), Nova Ubiratã (04º), Nova Mutum (05º), Diamantino (06º), Campo Verde (07º), Primavera do Leste (08º), Lucas do Rio Verde (09º) e Querência (10º).
Os trabalhos mostram que esses municípios têm apresentado taxas de crescimento do emprego acima da média do estado correspondente, e também renda per capita superior à média. Do mesmo modo, outro indicador como o IDH dos municípios analisados, é considerado elevado.


================
QUERÊNCIA – Nesta segunda-feira (03), o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento emitiu um documento a nível nacional que mostra os 100 maiores municípios do agro por ordem do valor de produção.

A maior parte dos municípios com maior valor da produção situa-se em Mato Grosso. Mas os estados de Mato Grosso, Bahia, Goiás e Mato Grosso do Sul, contém a maioria dos municípios classificados entre os 100 mais ricos. O estado de Mato Grosso tem 35 municípios.

Os 100 municípios classificados geraram em 2020 um valor da produção de R$ 151,2 bilhões, 32,0% do total, estimado em R$ 470,5 bilhões.

O destaque desses municípios se dá pelo elevado valor da produção agropecuária e pelo valor do PIB municipal.

Outros trabalhos mostram que esses municípios têm apresentado taxas de crescimento do emprego acima da média do estado correspondente, e também renda per capita superior à média. Do mesmo modo, outro indicador como o IDH dos municípios analisados, é considerado elevado.

Principalmente em Mato Grosso, a Agropecuária tem participação relevante no PIB do estado, estimada em 21,36%.  

A cidade de Querência novamente se destaca estando em 18ª posição do ranking nacional dos 100 municípios mais ricos do agro. Em 2020 Querência produziu cerca de R$2.167.520.000 (DOIS BILHÕES CENTO E SESSENTA E SETE MILHÕES QUINHENTOS E VINTE MIL REAIS) enquanto em 2019 foi de R$1.553.175.000 (UM BILHÃO QUINHENTOS E CINQUENTA E TRÊS MILHÕES CENTO E SETENTA E CINCO MIL REAIS).
Outras cidades do Vale do Araguaia também aparecem no ranking; Canarana-MT (37ª), São Felix do Araguaia-MT (38ª), Gaúcha do Norte-MT (51ª), Água Boa-MT (78ª), Novo São Joaquim-MT (93ª) e Bom Jesus do Araguaia-MT (97ª).

Sorriso, que é o líder na geração de valor, a agropecuária representa 26,65% do PIB do município, e Sapezal, líder na produção de algodão representa 53,17% do valor do PIB municipal.

Vale lembrar que a posição do desenvolvimento de Querência pode mudar após a instalação da indústria de etanol com o aumento da população e a aceleração de produção e comercialização.

Nesse exemplo, mais da metade do PIB municipal provem da Agropecuária.

Soja, algodão e milho são os principais produtos responsáveis pelo sucesso desses municípios, pois carregam elevados níveis de tecnologia e de produtividade. Do valor da produção obtido pelo município de Sorriso em 2020, 52,0 % foi obtido pela soja e 35,0% pelo milho.

São Desidério (BA), segundo maior produtor de algodão herbáceo, teve 38,3 % de seu faturamento proveniente desse produto. O município de Sapezal, maior produtor de algodão herbáceo do país, teve 35,5 % de seu faturamento vindo da soja e 54,4 % do algodão herbáceo.

Fonte: IBGE/MINISTÉRIO DA AGRICULTURA/WALLYSON MIRANDA

Veja mais notícias: