Água Boa - MT (99,7 FM)

Pablo Henrique Arena Sertaneja
Pablo Henrique

Ouça Agora!

(66) 99652-7007

Querência - MT (97,9 FM)

- Interativa Playlist
-

Ouça Agora!

(66) 98438-0051

Ribeirão Cascalheira - MT (103,1 FM)

Clara Cristina Rota Interativa
Clara Cristina

Ouça Agora!

(66) 997237390



Agronegócio

BRASÍLIA - O Ministério da Economia autorizou nesta sexta-feira (10) as instituições financeiras que operam com recursos do Plano Safra a retomarem parcialmente as contratações de financiamentos rurais subvencionadas no âmbito do Plano Safra 2021/2022. 

A retomada das contratações será para as linhas de financiamento do Pronaf (Agricultura Familiar) incluindo investimentos, aquisição de matrizes e reprodutores, aquisição de tratores, colheitadeiras e outros veículos. Também foram liberadas outras linhas como ABC (agricultura de baixo carbono), Pronamp (médio produtor), Inovagro (inovações tecnológicas), Proirriga (irrigação) e Moderagro (modernização)

Continuam suspensas as contratações das linhas de financiamentos Moderfrota (frotas e tratores), PCA (para construção de armazéns) e Prodecoop (desenvolvimento cooperativo).

As contratações de financiamentos rurais com recursos equalizáveis estavam suspensas desde 7 de fevereiro. Nesta quinta-feira (9), o Ministério da Economia publicou em edição extra do Diário Oficial da União a Portaria 5.327, que abre crédito suplementar de R$ 1.087.605.763 para reforçar os pagamentos de equalização de taxas de juros do Plano Safra vigente,  que encerra no dia 30 de junho deste ano. 

O Ministério da Agricultura estima que cerca de R$ 15 bilhões em novas operações de crédito rural, com recursos  equalizados, devam ser contratadas até o dia 30 de junho. 

Linhas de financiamento que deverão ser retomadas:

ABC – Ambiental

ABC – demais

Aquisição de matrizes e reprodutores – Pronaf

Caminhonetes de carga e Motocicletas adaptadas à atividade rural – Pronaf

Comercialização FEE 

Custeio Empresarial

Custeio Pronamp

Inovagro

Investimento Empresarial

Investimento Grupo B – Pronaf

Investimento Pronaf

Investimento Pronamp

Moderagro

Procap-Agro – Giro 

Proirriga

Tratores e Colheitadeiras – Pronaf

Linhas de financiamentos que permanecem suspensas:

 Moderfrota

PCA

PCA – Até 6.000 ton

Prodecoop (AScom)

app produtorCUIABÁ - Com mais de 60 soluções expostas, a Mostra Tecnológica do Famato Embrapa Show é uma boa demonstração do quanto a tecnologia digital faz parte do cotidiano rural. O evento, que ocorre de 22 a 24 de junho em Cuiabá, apresentará 19 aplicativos para dispositivos móveis desenvolvidos pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para auxiliar homens e mulheres do campo a produzirem de forma ainda mais eficiente e sustentável.

Austeclínio Lopes de Farias Neto, coordenador técnico do Famato Embrapa Show, explica que a seleção para a mostra seguiu diversos critérios, sendo um deles a exposição de tecnologias finalizadas já disponíveis ao mercado. “Definimos soluções que, na avaliação da equipe técnica, têm maior potencial de impacto para as cadeias de grãos, fibras, bioenergia e carne em Mato Grosso”, afirma.

Entre elas, está o Pasto Certo, app desenvolvido para ajudar o produtor a escolher a melhor variedade de forrageira e suas principais recomendações de manejo e restrições. Para garantir a sombra tão desejada pelo rebanho nas fazendas, o aplicativo Arbopasto é uma ótima alternativa: ele indica quais, dentre 51 espécies nativas, são as mais adequadas à cada pastagem. Ainda para a pecuária de corte, o ControlPec auxilia na gestão da fazenda e o Suplementa Certo ajuda a calcular o custo-benefício da suplementação na seca.

Para os sistemas de produção de suínos e frangos de corte, um dos destaques é o Custo Fácil, que auxilia tanto o produtor quanto a assistência técnica a estimar o custo de produção e obter relatórios úteis para a gestão da granja.

Na agricultura, aplicativos como o Afere, que calcula a recomendação de adubação, o Zarc-Plantio Certo, que traz informações sobre as janelas de plantio, e o Programa de Seguro Rual, são exemplos que facilitam a vida do agricultor.

Já o Dr. Feijão é um aplicativo que orienta sobre como otimizar o sistema produtivo do feijão comum, fornecendo informações sobre o desenvolvimento da planta e formas de manejo para controle de pragas e doenças. O sistema também libera publicações técnicas e permite que o produtor encontre parceiros para adquirir sementes, além de permitir o contato direto com a Embrapa.

A imersão no universo de tecnologias para o desenvolvimento sustentável da agropecuária de Mato Grosso foi idealizada pela Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) ainda em 2019. Agora, já no formato de evento interativo, está sendo organizado em parceria com a Embrapa Agrossilvipastoril e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT).

A Mostra Tecnológica do evento poderá ser conferida no dia 22 de junho, das 18h às 22h, e nos dias 23 e 24 de junho, das 8h às 18h, no Cenarium Rural, em Cuiabá. Acesse a programação e a lista de tecnologias que serão apresentadas no Famato Embrapa Show em: https://bit.ly/FES2022site. As inscrições já estão disponíveis.

Fonte: Ascom Famato/Embrapa (Ascom)

bb agroÁGUA BOA – O Banco do Brasil vai receber nos dias 4 e 5 de julho, a carreta do Circuito de Negócios Agro.
O objetivo da iniciativa é levar bons negócios para os produtores rurais, movimentar a economia local, bem como realizar palestras para disseminar conhecimento técnico e boas práticas no campo.
Os pequenos produtores recebem informações para melhorar a qualidade da produção, técnicas de plantio, investimento na fertilidade do solo, e diversificação de culturas.
A Carreta do Circuito de Negócios Agro do Banco do Brasil estará na Praça da Cultura, dias 4 e 5 de julho.

CUIABÁ - Os produtores rurais do país são os atores principais neste novo momento da retirada da vacina contra a febre aftosa. Dos quatro pilares para evitar a doença: vacinação, vigilância, mitigação de riscos e emergência, a vacinação vai sair de cena e as demais terão que ser fortalecidas.

“Apenas 2% das propriedades rurais são fiscalizadas semestralmente pelo Ministério. No caso dos estados, são em torno de 4% das propriedades. Quem está no dia a dia são os produtores rurais, eles são os protagonistas em detectar se há ou não foco de aftosa no país, com a retirada da vacina”, disse, durante a 7ª Conferência Nacional sobre Defesa Agropecuária, em Belo Horizonte (MG), o fiscal do Ministério da Agricultura (Mapa), Diego Viali dos Santos, no painel sobre o processo de preparação do país para a retirada da vacina.

Consciente disso, a Coordenadoria de Sanidade Animal (CDSA), do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea/MT) já abriu algumas frentes de trabalho para atuar juntos aos produtores.

“No plano estratégico, estão previstas ações de educação sanitária para aproximação com o produtor, campanhas de comunicação, confecção de livro contendo metodologias para que ele possa notificar suspeitas da doença, além de treinamentos simulados para atendimento de emergências sanitárias, para gerar mais confiabilidade no sistema e mais tranquilidade ao produtor”, comentou o coordenador da CDSA, Felipe Peixoto.

Ele também destaca a importância do Fundo Emergencial de Sanidade Animal (FESA) neste processo. “Ele dá sustentabilidade ao processo, porque 50% do total arrecadado vai para a indenização do produtor. Se tiver foco de aftosa, ele tem este recurso para indenizar em caso de prejuízo. O FESA é um dos mais fortes do Brasil”.

A partir do segundo semestre, o Indea, assim como outros órgãos de defesa agropecuária do país, vai receber consultoria para preparação da mudança no status sanitário. Conforme Diego Viali dos Santos, a economia do produtor, com a vacinação, é estimada em R$ 150 milhões no país. Em Mato Grosso, será em torno de R$ 72 milhões por ano, por ter o maior rebanho bovino nacional, em torno de 32 milhões de cabeças.

“O Governo do Estado se envolveu para que o Indea se prepare para aumentar a vigilância, investindo em veículos, equipamentos e concurso público para contratar mais servidores. Além disso, temos a participação dos fundos, uma parceria público-privado, que tem sido fundamental para reforma nas unidades do Indea”, disse a presidente do Indea, Emanuele Almeida.

Conforme o Mapa, a previsão é de que, em 2025, todo o continente americano seja zona livre de febre aftosa sem vacinação. (Ascom)

BRASILIA - O total das contratações de crédito rural na atual safra, de julho de 2021 até maio deste ano, alcançou R$ 252,46 bilhões. O número representa um aumento de 18% em relação ao mesmo período da safra passada e supera o que foi disponibilizado para a atual safra por ocasião do anúncio em junho/2021, de R$ 251,2 bilhõescontratacoes rural

Isso ocorreu porque, no decorrer do ano-safra,  a disponibilidade de recursos e concessão de financiamentos nas fontes livres e controladas, mas não equalizadas, a exemplo das LCA’s e dos Fundos Constitucionais, respectivamente, superaram as expectativas.

O fato de os financiamentos de custeio com recursos subvencionados, no âmbito do Pronaf, não terem sido suspensos, possibilitou o aumento de 41% no total das contratações de custeio dos produtores familiares, se situando em R$ 22,58 bilhões.

As contratações de crédito de comercialização também tiveram acentuado crescimento (43%), atingindo R$ 30,9 bilhões, pelo fato de serem realizadas com recursos livres.

O diretor da Política de Financiamento ao Setor Agropecuário, Wilson Vaz de Araújo, destacou a importância da LCA para o funding do crédito rural, sobretudo para os grandes produtores, pois a utilização de recursos dessa fonte, cujas taxas de juros são livres, aumentou de R$ 33,59 bilhões para R$ 49,18 bilhões (+46%), respondendo por 19% das contratações totais.

Segundo ele, tão logo seja autorizada a reabertura das linhas de financiamento de investimentos e de custeio com recursos equalizados, que estão suspenas desde o dia 7 de fevereiro, mais de R$ 20 bilhões devem ser financiados nessas operações até 30 de junho de 2022, quando encerra o Plano safra em curso.

No que se refere aos programas de investimento, destaca-se o crescimento dos financiamentos no âmbito do Programa ABC (+40%) e do Programa Proirriga (44%), que se situaram em R$ 3 bilhões e R$ 1,06 bilhão, respectivamente. Com a reabertura das linhas, prevista para os próximos dias, o desempenho de desses e dos demais programas de investimentos devem melhorar, na medida em que há volume expressivo de recursos remanescentes nesses programas, cujas contratações estão suspensas.

Os números fazem parte do Balanço de Desempenho do Crédito Rural, divulgado nesta terça-feira (7) pela Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. (Ascom)

nn racaoNOVA NAZARÉ – A Associação dos Pecuaristas de Nova Nazaré, efetuou a compra de grande quantidade de ração para o gado leiteiro e de corte.
Os pequenos produtores se uniram e efetuaram a compra em grande quantidade, buscando economizar.
Foram mais de 30 toneladas de ração nessa etapa. A iniciativa foi do presidente da entidade, Iron Bueno, o que traduz em ganhos aos pecuaristas do município.
Ele afirmou que a união em torno desse projeto acabou gerando pequenos ganhos aos produtores rurais.
A retirada da ração gerou enorme movimento na cidade.

CUIABÁ - Apenas neste primeiro semestre, mais de 12 mil pessoas foram afetadas em Mato Grosso, por batidas em postes e torres de energia, a maior parte causada por máquinas agrícolas. Foram 60 acidentes envolvendo operações no campo no estado durante o período. O volume traz um alerta sobre a necessidade de orientação sobre os cuidados ao realizar trabalhos na zona rural próximo da fiação.

Por isso, a Energisa está fazendo parceria com empresas para orientar funcionários. Um exemplo foi a ação realizada durante o Energia que Transforma em Barra do Bugres (168km de Cuiabá) neste mês, em parceria com a Barralcool. A concessionária realizou uma palestra de segurança que contou com a participação de mais de 80 funcionários, que receberam orientações para evitar acidentes com a rede elétrica.

O gerente agrícola da Barralcool, Marcos Beletti, destacou a importância de orientar os trabalhadores sobre os perigos que podem acontecer na zona rural durante o manuseio de máquinas agrícolas. “A nossa empresa possui muitos colaboradores que trabalham expostos à rede de energia. Por isso, a palestra sobre os cuidados com a rede elétrica é de vital importância para a gente”, afirmou.

O coordenador de Saúde e Segurança da Energisa Mato Grosso, Victor Hugo Amorim, ressalta que todo cuidado e atenção são fundamentais durante as execuções dos trabalhos. “É importante estar atento às dimensões das máquinas usadas no plantio e nas colheitas. Os maquinários de grande porte podem encostar na rede elétrica e causar acidentes. É essencial visitar as áreas e observar os locais onde os trabalhos serão realizados, é um exercício importante para a prevenção de acidentes”, pontuou.

Confira algumas ações de prevenção:

- Quando for descarregar alguma carga próxima à uma rede elétrica, verifique antes se a caçamba do caminhão irá pegar nessa rede.

- Quando for subir em capotas ou carrocerias, olhe atentamente se há algum fio próximo.       

- Na lavoura, verifique se a barra do pulverizador ou o cano da colheitadeira está abaixada antes de passar por uma rede elétrica.

- Não faça queimadas próximas das redes.

- Use equipamentos adequados para eletrificar cercas e sinalize-a a cada cem metros. De preferência, contrate um eletricista qualificado.

- Deixe intervalos entre as cercas de arames localizadas sob a rede elétrica.

- Não toque em animais que levaram choque.

- Vistorie com frequência as instalações elétricas da sua propriedade. (Ascom)

Página 5 de 66

Veja mais notícias: