• Anuncie
  • Brasil Escolar

0
0
0
s2sdefault

QUERÊNCIA – No mês de maio deste ano começaram a circular em diversas mídias do estado e em redes sociais informações de que a água que abastece diversos municípios do país estariam contaminadas por um “coquetel” de agrotóxicos. Dentre as cidades citadas estava Querência.

Na oportunidade o prefeito de Querência, Fernando Görgen, desmentiu a matéria e salientou que Querência sequer é abastecida com água de rios. O abastecimento do município é feito através de captação de água em poços artesianos.

No entanto, a discussão acerca do assunto prosseguiu, gerando alarde na comunidade.

Diante disso, o Departamento de Água e Esgoto (DAE), através do subsecretário de saneamento e serviços urbanos, Paulo dos Santos, e da Química responsável pelo DAE, Ana Carolina Mazei Silva, emitiu uma nota de esclarecimento à comunidade querenciana. Confira:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Após veiculação em mídia do estudo denominado ‘Coquetel’ com 27 Agrotóxicos foi achado na água de 1 a cada 4 municípios do Brasil, e divulgada em rede social por Lúdio Cabral com a denominação ‘Veneno na água de Querência’ onde afirma que dos 1.396 municípios do Brasil identificados com tais substâncias, o município de Querência está inserido nesta lista.

O Departamento de Água e Esgoto de Querência, informa que sua área técnica juntamente com a de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano –VIGIAGUA, tem dado atenção especial aos monitoramentos semestrais para os parâmetros ‘Agrotóxicos’ e que os ensaios laboratoriais são realizados desde 2014, conforme preconizado na portaria de consolidação Nº 5/2017, em seu anexo XX, onde estabelece a lista dos agrotóxicos a serem analisados, a periodicidade, bem como, seus Valores Máximos Permitidos –VMP, em laboratório externo com especificados na NBR ISO/IEC 17025:2005, REBLAS e INMETRO sem nenhuma alteração ao VMP.

Ainda segundo o estudo, “os dados são do Ministério da Saúde e foram obtidos e tratados em investigação conjunta da Repórter Brasil, Agência Pública e a organização suíça Public Eye. As informações são parte do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua), que reúne os resultados de testes feitos pelas empresas de abastecimento. Informamos que o DAE – Querência disponibiliza a todos que solicitarem os relatórios das análises realizadas dos anos de 2014 a 2018 em sua sede. Consideramos a exposição aos agrotóxicos como um grave problema de saúde pública, por tanto, os dados publicados na referida pesquisa merecem uma análise aprofundada uma vez que mostraram discordância com a realidade que a Vigilância em Saúde e nossa prestadora tem detectado no município, levando em consideração que o banco de dados da vigilância não ter detectado amostras com resultados acima do VMP.

COMUNICAMOS À POPULAÇÃO QUERENCIANA QUE A ÁGUA DE ABASTECIMENTO PÚBLICO É MONITORADA CONFORME DETERMINA O ANEXO XX DA PORTARIA DE CONSOLIDAÇÃO Nº. 05 DE 2017, PARÂMETROS MENSAIS E SEMESTRAIS, TODOS OS LAUDOS CONSTAM DIGITADOS NO BANCO DE DADOS SISAGUA, E ATÉ O MOMENTO NÃO FORAM DETECTADOS AGROTÓXICOS ACIMA DOS VALORES MÁXIMOS PERMITIDOS-VMP ESTABELECIDOS NAS NORMAS VIGENTES.

Maiores esclarecimentos pelo email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelos telefones: (66) 3529-1569 / (66) 99988-2308.

Veja Também

Internet
  • 02 Outubro 2019
  • Por Inácio Roberto

Empaer promoveu curso no PA Jaraguá

ÁGUA BOA – A Empaer ministrou oficina de processamento artesanal do leite, no período de 24 a 26 de setembro na comunidade do Buritizal do assentamento Jaraguá. O treinamento atendeu às solicitações das...