0
0
0
s2sdefault

QUERÊNCIA – A Prefeitura de Querência, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), emitiu na tarde desta segunda-feira (13/04) uma nota de esclarecimento sobre os fatos referentes ao óbito suspeito de coronavírus. A SMS rechaça as informações dadas por familiares da vítima em redes sociais em que acusam o município e a equipe de saúde por negligência médica.  Confira:

Conforme informado na Nota de Esclarecimento, a Prefeitura Municipal de Querência juntamente com outras entidades locais adquiriram testes rápidos para a Covid-19. A previsão de entrega dos testes é a próxima quarta-feira, dia 15/04. A prioridade da testagem são pessoas que se enquadram nos casos clínicos definidos pelo Comitê.

Segundo o Boletim Informativo Diário - COVID 19, emitido pela Secretaria Municipal de Saúde na manhã desta terça-feira (14/04), existem nove casos suspeitos, seis internações hospitalares por suspeita, seis casos descartados, um óbito suspeito em investigação e nenhum caso confirmado até o momento.

===================================================

QUERÊNCIA – Após a divulgação do óbito de um querenciano, de 44 anos, em Água Boa, suspeito de Covid-19, familiares da vítima acionaram a Rádio Interativa questionando as informações repassadas pelo Prefeito Fernando Görgen e pela equipe da Secretaria Municipal de Saúde durante a coletiva de imprensa, ocorrida na última quarta-feira (08/04), no gabinete da prefeitura, e divulgadas posteriormente pela emissora e demais órgãos de imprensa.

Segundo a família da vítima, a hipótese de Covid-19 é falha e eles acusam o município por negligência médica.

O familiar da vítima contesta a informação de que o paciente havia recebido orientações à cerca do coronavírus, não tendo sido instruído ao isolamento, como afirmado durante a coletiva.

Ele informa ainda que após o óbito, nenhuma orientação foi dada à família, e que nenhum familiar vem sendo monitorado, conforme informado, e que não foi realizado o teste para Covid-19, ou sequer mencionado essa possibilidade.

Ainda segundo o familiar, identificado como Márcio Melo, o paciente teria buscado atendimento médico na rede pública de saúde por diversas vezes. Ele relata que não foram solicitados exames aprofundados para descobrir o real problema de saúde do paciente, e que mesmo após ficar internado por cerca de seis dias e ter seu estado de saúde cada vez mais agravado, o paciente foi liberado, ainda sem um diagnóstico preciso.

O paciente, que era natural do Paraná, solicitou apoio da família, pois residia sozinho em Querência há alguns anos. Familiares deslocaram-se então do Paraná ao Mato Grosso.

Quando deu entrada no Hospital Regional Paulo Alemão, em Água Boa, o paciente estava acompanhado do irmão, que confirmou todas as informações repassadas por Márcio à nossa equipe de jornalismo.

Confira a denúncia na íntegra:

"A História, foi a seguinte:

O Falecido com as iniciais S.R.L, nascido no PR, porém estava morando no MT a vários anos. E a um tempo atrás o S.R.L vinha apresentando problemas de saúde, e sempre recorria ao posto de saúde local, próximo de onde morava e ao Hospital regional de Água Boa. Mas até então os "médicos (as)" nunca fizeram exames aprofundados para descobrir do que se tratava o problema, e era aquele ia e vinha do hospital e o paciente cada vez mais adoecido e fraco.

Agora, nos últimos dias do mês de Março/2020, ficou ruim, procurou o hospital regional e foi internado por 5 /6 dias, e segundo o médico fizeram um RX mas nada de grave foi diagnosticado, pois apenas leves manchas apareceram e após esses 5 / 6 dias de internamento foi liberado para a casa. No dia 03/04/2020 o S.R de Lima entrou em contato com familiares do PR que não estava bem e precisava de ajuda, pois o mesmo era solteiro e morava sozinho.

No dia 04/04/2020 seus familiares deslocaram do PR sentido MT e ao chegarem lá assustaram a situação em que o adoecido encontrava -se, mesmo assim seus familiares levaram ao posto de saúde local na segunda - feira 06/04/2020 para tomar soro para o adoecido fortalecer e tentar seguir viagem com destino ao PR. Já no dia 07/04/2020 pela manhã tentaram seguir viagem pela manhã para trazer o adoecido ao Paraná, mas ao deslocarem por mais ou menos 200 km, a situação ficou pior e precisaram interromper a viagem, acionar o SAMU e novamente mais uma vez o adoecido foi para o hospital, passou a noite do dia 07 para o dia 08/04 vindo entrar em óbito pela manhã.

Ai a parte que os familiares e amigos ficam indignado e revoltado, que vai o prefeito, secretaria de saúde e imprensa e diz que:

O paciente já estava sendo monitorado pela Secretaria Municipal de Saúde e havia recebido a orientação de permanecer em isolamento.

A Vigilância Epidemiológica do município de Querência já acionou todas as pessoas que tiveram contato com o paciente. Elas serão monitoradas à partir de agora.

Uma amostra de material biológico foi coletada e encaminhada ao Laboratório Central do Estado (Lacen). O resultado leva de 10 a 15 dias para ser liberado. 

Pontos falhos: 

Os familiares ao chegarem em Mato Grosso, o falecido comentou que não tinha recebido nenhuma orientação quanto ao COVID 19;

Após a morte, os familiares que ficaram e tiveram contato com o S.R.L não tiveram orientação nenhuma  e NÃO vem sendo monitorado pela Vigilância ou secretaria da saúde.

Ao retirarem/liberar o corpo do hospital, o pessoal da saúde falou que não foi realizado o teste do COVID 19.

Agora me diga uma coisa, cade o protocolo do exame realizado? cade o acompanhamento nas pessoas que tiveram contato com o falecido, se era suspeito de corona vírus?

A secretaria de saúde e prefeito não podem sair falando a torto e direito, porque falar e publicar qualquer um fala e publica, ainda mais se é um assunto que dá audiência como o "famoso CORONA VÍRUS".

Ainda mais, onde você fala que a família em momento algum procurou a Interativa para dar a versão dos fatos! Pois é, sim nós familiares não procuramos, pois foi um momento de perda e dor. ficamos sabendo através de amigo que enviaram mensagens falando que o S.R.L faleceu de suspeita de COVID 19.

Note que nas noticias da radio interativa relacionado ao caso tem duas publicações, sendo a primeira da radio e a segunda noticia a nota do hospital que é a mais coerente.

Você conseguiu contato com o prefeito Fernando Görgen e a Secretária Municipal de Saúde Lubiane Boer?

Qualquer coisa fico a disposição e se possível um retorno!?            

Att,

Marcio"

Procurada por nossa reportagem, a Secretaria Municipal de Saúde informou estar a par da situação e de todas as acusações feitas por parte da família da vítima. A assessoria jurídica do município foi acionada, e uma nota de esclarecimento em resposta às acusações deve ser emitida em breve.

Veja Também