0
0
0
s2sdefault

QUERÊNCIA – Na noite desta quarta-feira (29/04), uma equipe da Vigilância Sanitária realizou um trabalho de sanitização no pátio onde se concentram as empresas transportadoras do município. O local foi priorizado para passar pela descontaminação por se tratar do local de trabalho do rapaz de 28 anos, segundo caso diagnosticado com Covid-19 de Querência.

O coordenador da Vigilância Sanitária em Querência, Valneis Bottin, explicou que o intuito do trabalho realizado é bloquear o ciclo do vírus. Para isso, foi realizada a sanitização do pátio, calçadas, portas e corrimões.

A pulverização foi realizada por bombas costais motorizadas. A sanitização é feita com um produto à base de cloro ativo, devidamente ministrado pela química do Departamento de Água e Esgoto (DAE), Ana Carolina Mazei.

“Esse trabalho é para a gente minimizar e tentar bloquear a proliferação desse vírus aqui, principalmente onde acontece uma aglomeração maior de pessoas e um grande fluxo de caminhoneiros”, salientou Valneis.

À partir do dia 1º de maio, esse trabalho de sanitização será realizado em todos os espaços públicos da cidade. A pulverização será realizada por um trator comodatado disponibilizado pela Primavera Máquinas e por bombas costais motorizadas com o foco nas calçadas, entradas dos estabelecimentos e corrimões.

O trabalho de sanitização vai continuar a ser feito pelo município de acordo com a necessidade no combate ao COVID-19.Trator comodatado que será utilizado na sanitização contra a Covid-19 dos espços públicos de Querência

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Sanitária Municipal vem realizando desde o último sábado (25/04) um trabalho de orientação junto às empresas da cidade. O próprio Valneis tem visitado pessoalmente as empresas, reforçando a importância de se cumprirem os decretos estadual e municipal, principalmente no que tange ao uso da máscara, controle do fluxo interno, disponibilização de produto para higiene das mãos restrição de entrada de pessoas no estabelecimento sem o uso da máscara e a periodicidade de higiene nos estabelecimentos.

Mais de 350 estabelecimentos já foram visitados, oficializados e orientados. Além disso, diversos banners tratando da necessidade do uso da máscara (de acordo com a Lei 11.110) foram distribuídos pela cidade, além de entrevistas e informações repassadas junto aos meios de comunicação locais.

Vale salientar que o comércio que não se adequar aos decretos (Estadual nº 462 e Municipal nº 2.117 – ambos Artigo 2º incisos de I a IV) estarão sujeitos a receber punições, conforme decreto estadual artigo 5º parágrafo 01.

Veja Também

Política
  • 04 Junho 2020
  • Por Inácio Roberto

Juntos e misturados, mas não coligados

As eleições realmente misturam e juntam opositores. Basta ver o quadro municipal. Em Água Boa desde a década de 90 havia dois grandes grupos políticos, situação x oposição. Por muitos anos esses...