• Anuncie
  • Brasil Escolar

0
0
0
s2sdefault

QUERÊNCIA - Na próxima segunda-feira (08/07), os cerca de 770 alunos que estudam na Escola Estadual Querência devem rotornar às aulas. A informação partiu do diretor da escola, Carlos Rodrigo Soares.

Segundo o diretor, a decisão de retornar às aulas foi tomada pelos profissionais em assembleia no último dia 02/07, e o motivo foi o corte no ponto dos funcionários grevistas, o que tem ferado dificuldades financeiras aos profissionais.

Carlos disse que as aulas acontecerão em horário normal, apesar que nem todos os profissionais retornarão às atividades.

O calendário de reposição das aulas perdidas no período de greve, totalizando seis semanas, só será definido após o término da greve geral, que segue sem previsão.

Apenas a Escola Estadual Querência retorna às atividades na segunda-feira. As escolas 19 de dezembro e 20 de março seguem sem aulas.

Carlos lembra ainda que a festa julina da Escola Estadual Querência, que estava prevista no calendário municipal para acontecer no próximo sábado (06), foi cancelada.

Confira o comunicado feito pelo diretor Carlos Rodrigo à comunidade querenciana:

"A equipe da Escola Estadual Querência, vem por meio deste comunicar o retorno das aulas na próxima segunda feira, dia 08 de julho, em horário normal, conforme decisão coletiva de nossa unidade no dia 02 de julho.
Enquanto profissionais da educação, lamentamos o descaso do poder público com relação às reivindicações da categoria com a atual greve. Embora a instituição tenha decidido apoiar e participar do movimento grevista, permanecendo nele por 6 semanas, em razão dos cortes de ponto realizados pelo Poder Executivo Estadual os profissionais se viram coagidos a retornar às suas funções, vez que não podem dispor da subsistência de suas famílias.
Tendo hoje, mais de 50% dos profissionais retornando para a Escola, abriremos o atendimento aos alunos, mesmo sem possuirmos 100% da equipe, respeitando os pares que ainda permanecerão na luta contra as ações de um governo austero.
Por isso, a dinâmica das aulas será diferente, mesmo com horário normal de funcionamento, pois individualmente alguns estarão de greve.
Em relação ao calendário letivo, será necessário a reposição destas 6 semanas em que nossa escola esteve fechada. Informamos que o calendário de reposição somente será definido depois de uma futura negociação no fim da greve geral, e nossa escola se organizará a partir disto.
Existindo a possibilidade de reposição ainda em julho, comunicaremos os pais e responsáveis assim que iniciarmos as aulas.
Manifestamos nosso completo repúdio aos cortes de ponto, bem como gostaríamos de contar com a compreensão de toda a comunidade escolar em relação aos que saíram e aos que permanecerem em greve.
Desde já agrademos a todos os que tem sido parceiros de nossa escola e da educação de nossas crianças."

Veja Também