0
0
0
s2sdefault

Foto: Facebook EMAQUECUIABÁ – Os alunos Rodrigo Evangelista de Oliveira (1º ano), Gabriel Nunes Moreira e Márcio Gomes Martins Júnior (2° ano) do Curso Técnico em Agropecuária da Escola Municipal Agrícola de Querência (EMAQUE) estão em Cuiabá desde o início da semana, onde participam de uma imersão, promovida pela Fundação André e Lúcia Maggi (FALM), através do Desafio Global.

O programa Desafio Global da FALM, que visa impulsionar jovens a colocarem em prática suas ideias para soluções inovadoras para resolução de problemáticas sociais percebidas em suas comunidades, é dividido em duas categorias: Semear para jovens de 13 a 17 anos e Germinar para jovens de 18 a 29 anos.

Dez projetos de cada categoria foram escolhidos, através de votação online para, além de participar da imersão, receber um incentivo financeiro.

Na categoria Semear, serão distribuídas bolsas de R$ 2 mil e para a categoria Germinar bolsas de R$ 10 mil.

Intitulado Da Escola ao Campo, Produzindo Conhecimento, o projeto dos alunos da EMAQUE faz parte da categoria Semear, e ficou em 7º lugar. O objetivo do projeto é implantar uma área experimental de maracujá orgânico para contribuir no aprendizado dos futuros Técnicos em Agropecuária, enriquecer a merenda escolar e estender as orientações técnicas para o público da agricultura familiar.

Acompanhados da coordenadora do Curso Técnico em Agropecuária da EMAQUE, professora Luciana Marcolino, os alunos conhecerão durante esta semana os outros nove projetos aprovados, tendo assim uma rica oportunidade de troca de experiências e aprendizado.

Outro projeto de Querência, A Biblioteca e o Desenvolvimento local, da Biblioteca e Espaço Cultural Fonte do Aprendiz também foi vencedor, ficando inclusive em 1º lugar na votação da categoria Semear, com 744 votos. No entanto o projeto desistiu de participar da imersão, devido ao conflito de agenda ocasionado pelas atividades de fim de ano do espaço cultural.

O Desafio foi inspirado no Design For Change, um movimento global que está presente em 65 países e que é representado no Brasil pelo programa Criativos da Escola, do Instituto Alana, que realiza sua premiação nacional: o Desafio Criativos da Escola.

Voltado especificamente aos municípios em que atua a Fundação André e Lucia Maggi, o Desafio Global busca auxiliar as ações dos jovens que estão causando impactos sociais transformadores em suas comunidades em diversas áreas, como: agricultura, meio ambiente, cultura, educação, habitação, inclusão, saúde, entre outras, que estejam ligados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Veja Também

Economia
  • 08 Junho 2020
  • Por Inácio Roberto

Vazio Sanitário da soja vai de 15/06 a 15/09

CUIABÁ - A partir da próxima segunda-feira (15.06) estará proibido o plantio de soja em território mato-grossense. O vazio sanitário se estende até 15 de setembro, determinado por Instrução...