Água Boa - MT (99,7 FM)

- Interativa Playlist
-

Ouça Agora!

(66) 99652-7007

Querência - MT (97,9 FM)

- Interativa Playlist
-

Ouça Agora!

(66) 98438-0051

Ribeirão Cascalheira - MT (103,1 FM)



Internet

curso eletricistaÁGUA BOA – O mercado de trabalho exige cada vez mais conhecimento dos trabalhadores.curso soldador
Por esse motivo, as Secretarias de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Turismo, e Assistência Social de Água Boa firmaram parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).
Serão ofertados os cursos técnicos gratuitos de Eletricista e Soldador de Eletrodo com carga-horária acima de 200 horas.
Existem apenas 20 vagas em cada curso. Inscrições nas secretarias ou pelo telefone (66) 3468-6436.
Interessados devem ter 18 anos, ensino fundamental completo, e apresentar documentos e comprovante de residência. Inscrições no CRAS local

pm homenagem 1CANARANA - O vereador Subtenente Sancler homenageou 21 Policiais Militares do 13º Comando Regional como reconhecimento pelos serviços prestados a sociedade. pm homenagem 2

Os policiais homenageados, fizerem apreensões significativas de armas, drogas, assim como detenção de infratores da lei de alta periculosidade.

Homenagem esta vem como reconhecimento de forma geral, pelos serviços prestados por todos os Policiais Militares aos cidadãos que residem nas cidades pertences ao 13º Comando Regional e principalmente no município de Canarana-MT.

mulher 1No agronegócio brasileiro, área de extrema importância para a economia nacional e que impacta diretamente a sociedade, as mulheres contribuem ativamente para a evolução do setor e servem de inspiração para que outras mulheres conquistem seu espaço, seja dentro ou fora da porteira. 

O campo, que desde sempre contou com a presença feminina, embora sendo vista apenas em espaços secundários, tem aprendido a lidar e acolher as mulheres que decidem se destacar, atingir posições de liderança e ir além. Essa melhor receptividade também é percebida quando a questão é tecnologia, sustentabilidade e contribuição social, coisas que há alguns anos eram dificilmente relacionadas à produtividade rural. 

Donas de indiscutíveis habilidades transversais, as mulheres agregam ao agro sua experiência em gestão, a constante busca por conhecimento e atualização, dedicação ímpar e o desejo de impactar o mundo da melhor maneira possível, sem deixar de lado a incansável vontade de progredir. 

“O Agro encanta por ser um gigante que interliga a agricultura, a pecuária, a indústria e a tecnologia em uma busca contínua por uma produção mais   rentável, moderna e sustentável, com impactos positivos para a sociedade como um todo!”, afirma Ana Carolina Meireles, analista de sucesso do cliente da OnFarm. Formada em Medicina Veterinária e apaixonada por animais desde pequena, para Ana Carolina a entrada no agronegócio foi um passo natural, pensado desde o momento em que se percebeu mais interessada pelos animais de produção. “Desde a faculdade pensava em como contribuir para melhorar a qualidade de vida destes animais e a produtividade ao mesmo tempo. Hoje me orgulho em dizer que é isso que faço, que é esse o caminho que venho trilhando, e que está só no começo”.

Mas se engana quem acredita que a afinidade com o Agro precisa vir de berço. É cada vez mais comum mulheres mudarem sua área de atuação e passarem a participar ativamente da evolução de um setor que é gigante por natureza, mas que ainda tem muito para aprimorar. mulher grabriela 2

“Sempre trabalhei com tecnologia, e adoro esse universo. A velocidade e o dinamismo do mercado sempre me encantaram. Em 2017, tive a oportunidade de começar a trabalhar com tecnologia na agricultura e de lá para cá ganhei mais uma paixão além da tecnologia - o Agro!”, conta a gerente de marketing da Rúmina, Beatriz Esteves. “Saber que meu trabalho impacta diretamente no dia a dia do campo, que em troca se torna mais produtivo e sustentável através da tecnologia, não tem preço! Aqui sinto que meu trabalho faz o mundo melhor”.

Responsável por empregar aproximadamente 19 milhões de pessoas no Brasil, o setor é presença frequente nas conversas sobre redução de emissão de CO2, do uso de agrotóxicos e da melhora do bem-estar animal, que extrapolam as fronteiras do campo e hoje são discutidas inclusive nos grandes centros financeiros do país. 

“Sou engenheira de formação e trabalhava no mercado financeiro, com assessoria a operações de M&A e real estate. Conhecia muito pouco sobre agronegócio e pecuária de leite, e os primeiros meses trabalhando na RúmiCash foram divisores de águas para mim. Tive a oportunidade de fazer uma imersão na pecuária de leite e me apaixonei completamente pelo setor”, conta Gabriela Borlido, diretora de negócios da RúmiCash. “A maior parte dos meus clientes são pequenos e médios produtores de leite, e eu recarrego as minhas energias quando visito as propriedades e verifico o impacto positivo que o crédito da RúmiCash tem na gestão financeira da fazenda”. 

Adriana Duarte, diretora financeira da Ideagri, vai um pouco além quando o quesito é o que atrai a mulher ao agronegócio: “Nós, mulheres, adoramos desafios e estamos cada vez mais mostrando que a nossa competência, envolvimento, eficiência e paixão pelo que fazemos é um importante diferencial competitivo. O Agro é paixão, e não tem como não se apaixonar pelo aprendizado constante de um setor que tem como maior objetivo alimentar o mundo”.  

É um consenso que o setor ainda é um universo muito masculino e alguns obstáculos ainda resistem na jornada. “Apesar do aumento da presença feminina no agronegócio nos últimos anos, há muito para evoluir. Estamos na luta para superar desafios básicos, como a atração de mulheres para posições de trabalho que envolvam o agro”, explica Gabriela.

Embora suas trajetórias tenham sido diferentes, Ana Carolina, Beatriz, Gabriela e Adriana expressam através de seus trabalhos o orgulho de pertencer a um setor essencial para a sociedade e a possibilidade diária de melhorar, de forma direta ou indireta, a vida de milhares de pessoas.

“A grande revolução do agronegócio talvez seja as mulheres assumirem cada vez mais o protagonismo de suas carreiras, das fazendas, e redesenhar o cenário do mercado de um jeito novo e melhor. No fim, sinto que nós, mulheres, e as tecnologias temos o mesmo papel: Transformar e trazer um novo olhar para o agro, que tem se mostrado cada dia mais promissor! Os desafios ainda são muitos, mas a gente vai dando um passo de cada vez. Produtor a produtor, grão por grão, vaca por vaca...”, finaliza Beatriz.

Seja de salto alto, tênis ou botina, uma coisa é certa: A presença da mulher no agro é uma realidade e um caminho sem volta.

 Sobre a Rúmina

Somos o maior ecossistema de soluções digitais para pecuária do Brasil. Unimos IdeagriRúmiCashBovitech e OnFarm para colocar o produtor em primeiro lugar! Somos apaixonados pelo o que fazemos e queremos democratizar e simplificar a adoção de tecnologias no campo – seja biotecnologia, sensores, softwares, soluções financeiras e inteligência artificial – oferecendo a melhor experiência para os produtores e empoderando técnicos veterinários, consultores e toda a cadeia de valor da pecuária. (Ascom)

fabricio mendoncaÁGUA BOA – Diversos moradores reclamaram da coleta de lixo nessa semana.

O Gerente da Cidade, Fabrício Mendonça informou que a empresa responsável pela coleta do lixo justificou que um dos caminhões sofreu acidente.

Com apenas um caminhão, a empresa está atrasando o cronograma de coleta de lixo.

A situação deve ser normalizada semana que vem, quando a empresa prometeu colocar em ação outro caminhão.

feijao arrozO arroz e feijão é um dos pratos que melhor representa a cultura e culinária do país. E embora esteja presente diariamente na mesa da maior parte das famílias brasileiras, muitos mitos e verdades ainda circulam em torno da popular e consagrada combinação. Afinal de contas, comer arroz e feijão todos os dias engorda? O arroz integral é melhor que o branco? É preciso deixar o feijão de molho? Quais benefícios esses alimentos podem fornecer?

Pensando nisso, a marca Meu Biju, que oferece uma linha completa de produtos, desde os tradicionais arroz branco e feijão carioca e preto até outras variedades como o Arroz Especial Para Risoto, os 8 Grãos Integrais (com aveia ou quinoa) e feijões diferenciados como o Vermelho e o Macassar, consultou a nutricionista Dra. Aline Maldonado Franzini de Alcântara para esclarecer as principais dúvidas sobre o tema.

Mitos e verdades sobre o arroz e feijão

1 – Arroz e feijão se complementam.

Verdade: O arroz e o feijão se completam em sabor, em fonte de energia para o corpo, oferecem nutrientes importantes ao organismo e ainda promovem saciedade. O arroz é rico em metionina e cisteína e pobre em lisina, já o feijão, rico em lisina e pobre em metionina e cisteína. Assim, combinados, nos fornecem todos os aminoácidos essenciais. Tanto que o Guia Alimentar do Ministério da Saúde recomenda o consumo diário de ambos.

2 – Comer arroz e feijão todo dia engorda.

Mito: O arroz e o feijão consumidos na quantidade adequada e de maneira equilibrada não engordam, ainda ajudam as pessoas que querem perder peso, pois promovem a sensação de saciedade, oferecendo nutrientes para o bom funcionamento do organismo.

3 – Arroz integral é melhor que o arroz branco.

Verdade: O arroz integral mantém em sua composição o farelo e o germe, que são retirados do arroz branco durante o processo de limpeza. Isso faz com que o arroz integral mantenha suas fibras e seus nutrientes preservados. Além disso, promove uma maior saciedade, devido a quantidade de fibras presentes e também possui um índice glicêmico menor que o do arroz branco.

4 – Arroz branco engorda mais que o integral.

Mito: Em termos de calorias, ambos têm quase a mesma quantidade. Em 100 g de arroz branco cozido temos 128 Kcal, já em 100 g de arroz integral cozido temos 124 Kcal (FONTE: Tabela Brasileira de Composição de Alimentos - TACO 4 Edição – 2011). Porém, como já falado anteriormente, o arroz integral oferece mais nutrientes e tem maior quantidade de fibras, melhorando o funcionamento intestinal e do organismo como um todo.

5 – Todos os feijões são fontes de ferro e devem ser consumidos diariamente.

Verdade: Segundo o Guia Alimentar do Ministério da Saúde, devemos comer feijão diariamente. O feijão é rico em proteínas vegetais, vitaminas e minerais como o ferro. Pertence ao grupo das leguminosas, podendo variar o uso com outros tipos de feijões, vagem, grão de bico, lentilha, ervilha e soja, por exemplo.

6 - Deixar o feijão de molho evita flatulências após o consumo.

Verdade: O feijão e outras leguminosas possuem substâncias que chamamos de antinutrientes, que são fitatos, taninos, entre outros. Essas substâncias reduzem a absorção de nutrientes e dificultam a digestão dos mesmos, gerando gases e desconforto intestinal. Deixando o feijão de molho, fazendo a técnica do “remolho” como já se dizia antigamente, é essencial para reduzir essas substâncias antinutricionais e melhorar a absorção das proteínas, vitaminas e minerais desses alimentos, melhorando também todo o processo de digestão. Estudos mostram que pelo menos oito horas de remolho são essenciais, sendo ideal chegar até 24 horas, com até três trocas de água. Esse processo acelera o tempo de cocção também.

7 – Os benefícios nutricionais do feijão estão apenas nos grãos.

Mito: Porém, o caldo possui poucos benefícios quando comparado aos grãos, que são a principal fonte de nutrientes e de fibra do alimento. Quem gosta do caldo, o ideal é batê-lo com os grãos para se obter uma maior concentração de nutrientes do alimento, melhorando a saciedade, o trânsito intestinal e o funcionamento do organismo.

8 – Adicionar arroz e feijão no preparo de outras receitas mantém suas propriedades nutricionais.

Verdade: Pode se usar arroz e feijão para fazer diversas preparações. Como já falado, os dois combinados têm ainda mais propriedades. O que devemos nos atentar para não ocorrer uma interação entre nutrientes é evitar alimentos ricos em cálcio e cafeína no almoço e jantar.

Para se inspirar no preparo de pratos diferenciados com arroz e feijão para o dia a dia, a marca Meu Biju disponibiliza uma série de receitas em seu site . Os produtos Meu Biju estão disponíveis nas principais redes de varejo, mas podem também ser adquiridos pelo e-commerce Armazém Tio João.

Sobre a Josapar

Com uma tradição de qualidade desde 1922 e líder nacional do mercado de arroz, a Josapar possui unidades industriais em Pelotas (RS), Jaboatão dos Guararapes (PE), Itaqui (RS), Campo Largo (PR) e Cristalina (GO), e conta com os mais modernos processos de produção. A empresa detém a Certificação FSSC 22000, uma norma internacional de segurança de alimentos reconhecida pela Global Food Safety Initiative (GFSI), para as principais unidades de arroz branco e arroz parboilizado. Além do tradicional Arroz Tio João, a Josapar está presente no mercado com o arroz e o feijão Meu Biju; com a linha SupraSoy, de alimentos em pó à base de proteína isolada de soja; com o Azeite Nova Oliva; e as marcas Soy+, Beleza, Exato, Tio Mingote e No Ponto.

Sobre o Armazém Tio João

Recentemente, a Josapar lançou o e-commerce Armazém Tio João, com todos os produtos das suas marcas, para se aproximar de seus consumidores e proporcionar mais vantagens: o cliente recebe 15% de desconto na primeira compra e participa de promoções semanais em todo o site. Para isso, basta acessar a plataforma Armazém Tio João. (Ascom)

ÁGUA BOA - Diversos moradores do PA Jaraguá relataram problemas constantes com o fornecimento de energia elétrica. Eles dizem que em alguns casos, ocorre oscilação na energia.
Também relataram demora no atendimento de ocorrências que envolvem a necessidade de religar a luz.
A Energisa enviou nota de esclarecimento, conforme segue:

CUIABÁ – A Energisa informa que analisou a reclamação da região do Assentamento Jaraguá em Água Boa e esclarece que o fornecimento de energia tem sido impactado pelas interferências de árvores na rede. A empresa reforça que o serviço de poda em vias públicas é de responsabilidade do Poder Público, conforme regulamentação federal. Já em áreas particulares, cabe aos donos promover a poda de árvores próximo à rede elétrica. Nas áreas rurais, a responsabilidade também é dos donos. Por isso, é importante o trabalho de corte preventivo e até mesmo o plantio de árvores adequadas em tamanho, evitando o contato com a rede de energia. A concessionária também está em contato com o Poder Público e encontrará uma melhor solução para o problema. (Ascom)

Página 6 de 170

Veja mais notícias: