• Anuncie
  • Brasil Escolar

0
0
0
s2sdefault

grupamento tj 5 netÁGUA BOA - Aconteceu nesta segunda-feira, 05 de agosto, visita do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário no Fórum da comarca local.

Os técnicos representando vários organismos visitaram primeiro a Penitenciária Regional Major Zuzi, e à tarde, se reuniram no Fórum, com a sociedade organizada. Participaram da visita técnica, o desembargador do Tribunal de Justiça, Dr. Orlando Perri, juiz da comarca, Dr. Jean Louis Maia Dias, o secretário estadual de Segurança Pública, Dr. Alexandre Bustamante, deputado estadual Dr. Eugênio, tenente coronel Antonio Gilvando Souza e demais autoridades.

Integram o Grupamento o coordenador Fidelis Neto, juiz de direito Bruno Marques, Emanoel Flores, secretário adjunto de Administração Penitenciária, entre outros. A nível local, compareceram no encontro além das autoridades do Executivo e Legislativo, o presidente da ACEAB, Nelcindo Iappe, o presidente do Sindicato Rural, Antonio Fernandes ‘Tunico’ de Mello, advogados da OAB, entre outros.

Na ocasião, foram repassadas informações sobre os problemas encontrados na visita técnica à Penitenciária Regional. O desembargador Dr. Orlando e o secretário Alexandre reconheceram a ausência do Estado no tocante a cumprir a Lei de Execuções Penais, por falta de infraestrutura.

Questionados pela nossa reportagem, ambos reconheceram a falta da Cadeia Pública e a ausência do Albergue, mesmo que isso seja exigido pela Lei de Execuções Penais. Também questionamos a falta de vagas para menores em Instituição Socioeducativo de Barra do Garças, que atende a região toda.

O secretário estadual disse que serão feitos investimentos para aumentar o número de vagas no Instituto que abriga menores em Barra do Garças. Ambas as autoridades também concordaram que o atual sistema carcerário não ressocializa ninguém.

Para eles, se a sociedade não ajudar nesse processo, dando oportunidade de emprego, as facções criminosas vão continuar cooptando os reeducandos. Dr. Orlando destacou que quase 80% dos presos acabam sendo reincidentes nos crimes, e muitas vezes, por falta de oportunidades. As autoridades reconheceram como positivo o projeto em que uma empresa utiliza mão de obra de reeducandos no município.

Ambos concederão entrevista nesta terça-feira, às 12hs 30min no Repórter Interativo. Não perca!