0
0
0
s2sdefault

juiz e promotora ÁGUA BOA – No dia 26 de novembro, o Tribunal do Júri Popular da comarca se reuniu para julgar o crime de tentativa de homicídio qualificado supostamente praticado pelos réus Heverson Santos de Lima, Ualisson Silva Santos e Djosef Luis Pich.

Contam como vítimas do fato, Eduvaldo Chagas Costa, Adelino da Conceição Santos Cruz, Vladine Silva Lima, Fernando Barboza Martins e Antonio Ferreira Santos Neto. Foram efetuados 3 disparos de arma de fogo, o que culminou em processo contra os suspeitos.

Heverson que já havia sido preso no período de fevereiro a novembro de 2.015, foi condenado a 11 anos e 8 meses de reclusão em regime incialmente fechado. Ualisson foi condenado a cumprir a pena de 9 anos e 2 meses de reclusão no regime inicialmente fechado.

Ambos foram condenados ao pagamento de eventuais custas e despesas processuais. Uma arma de fogo apreendida nos autos do processo será encaminhada ao Exército Brasileiro para destruição. Cabe recurso à decisão. Djosef Pich foi absolvido pelo Tribunal do Júri Popular.

Os trabalhos foram presididos pelo juiz Dr. Jean Louis Maia Dias, com acusação da promotora Clarissa Cubis de Lima Canan. A defesa dos réus foi exercida pela Defensoria Pública.

Veja Também