• Anuncie
  • Brasil Escolar

0
0
0
s2sdefault

COCALINHO – Uma operação dos fiscais do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) apreendeu madeira ilegal, maquinários e aplicou mais de R$ 4,7 milhões em multas em 20 propriedades rurais nos municípios de Cocalinho e Nova Nazaré. foto divulgacao ibama

Os fiscais suspeitam que a madeira tenha sido extraída da Terra Indígena Areões. A terra foi devastada por queimadas desde maio. O Ibama tentou identificar os responsáveis pela destruição de 219 mil hectares da reserva indígena.

A ação é um seguimento da Operação Siriema, que prossegue até sexta-feira (20). Ninguém foi preso até o momento. O Ibama informou que até terça-feira (17), vistoriou mais de 8,8 mil hectares em 20 propriedades.

Dessas, 17 foram autuadas, receberam termos de embargo e apreensão e outras penalidades. Em uma das fazendas, especializada em criação de animais e exploração florestal, os agentes encontraram centenas de hectares desmatados ilegalmente.

Uma área de mais de mil hectares foi embargada e o dono recebeu multa de mais de R$ 1 milhão. A multa é pelo desmate e pelo depósito da madeira. Maquinários usados no desmatamento também foram apreendidos e levados para as prefeituras.

Já a madeira foi apreendida e doada às autoridades de segurança.

De acordo com o Ibama, a região de Cocalinho é uma área considerada de extrema importância por ser a principal região da planície aluvial, ou seja, onde os sedimentos dos rios são rapidamente despejados. A gestão do território repercute diretamente na vazão do Rio Araguaia.

Os fiscais do Ibama contaram com apoio de homens do 13º Comando Regional da Polícia Militar de Água Boa.

Veja Também

Internet
  • 21 Agosto 2019
  • Por Inácio Roberto

Moradores denunciam condições de ponte de madeira

 ÁGUA BOA – Moradores do interior estão reclamando das condições de uma ponte aos fundos da Fazenda 7 de Setembro, na região do PA Jaraguá. Segundo a denúncia, a ponte está em péssimas condições....