Água Boa - MT,
CPI em Campinápolis; oitiva ontem de sete pessoas - hoje tem novo encontro

CPI em Campinápolis; oitiva ontem de sete pessoas - hoje tem novo encontro

Atualizada dia 15 maio 24 

CAMPINÁPOLIS – A CPI – Comissão Parlamentar de Inquérito da Câmara de Vereadores se reuniu ontem para colher depoimento de testemunhas.

Ao menos sete pessoas prestaram informações à CPI.

Hoje, a partir das 17h 15min no prédio da Câmara, haverá novo encontro com o mesmo objetivo.

Os vereadores seguem com os trabalhos da CPI que visa levantar informações sobre supostas irregularidades praticadas na gestão municipal.


================
Atualizada dia 14 mai 24 

CAMPINÁPOLIS – A CPI – Comissão Parlamentar de Inquérito da Câmara de Vereadores voltará a se reunir hoje, dia 14 de maio, a partir das 17h 15min no prédio da Câmara.

Na ocasião, serão colhidos depoimentos de novas testemunhas e também pessoas arroladas pela defesa.

No dia 15 de maio, no mesmo local e hora, outro encontro da CPI com o mesmo objetivo.

Os vereadores seguem com os trabalhos da CPI que visa levantar informações sobre supostas irregularidades praticadas na gestão municipal.


=====================
CAMPINÁPOLIS – Denúncia anônima contra servidor público municipal movimenta os bastidores da política de Campinápolis.

Mauro Renato Soares que é vereador, foi alvo de denúncia anônima sobre pagamento de diária. O prefeito José Bueno Vilela, logo instaurou um Processo Administrativo contra o vereador Mauro, que também é servidor público da Saúde. Porém, Mauro Soares é presidente da CPI que investiga possíveis irregularidades na prefeitura.

Diante disso, o Procurador Legislativo da Câmara de Vereadores, Dr Rafael Pereira Lopes, impetrou Mandado de Segurança na Justiça em favor do Parlamento Municipal e de Mauro Soares, por ato praticado pelo prefeito José Bueno Vilela e pela Presidente da Comissão de Sindicância.

O objetivo é garantir a autonomia e independência entre os poderes Executivo e Legislativo, evitando interferências. Segundo comentários da sociedade, seria uma tentativa de perseguição política do prefeito ao presidente da CPI.

A medida ainda pretende suspender o processo administrativo disciplinar em desfavor do vereador Mauro. 

A Justiça deferiu o pedido de Liminar e determinou a imediata suspensão do Processo Administrativo Disciplinar aberto contra o servidor municipal que também é vereador.

Na decisão, o Juiz plantonista, Dr. Carlos Eduardo de Moares e Silva, vislumbrou que o ato do prefeito municipal possui duvidosa legalidade e é agravado por “aparente interferência no exercício da função do Poder Legislativo”.

A justiça determinou ainda o pagamento de R$ 20 mil de multa pessoal e individual se o processo administrativo for mantido em aberto pela prefeitura.

VEJA DECISÃO EM ANEXO

Confira Mais Notícias