Água Boa - MT,

BR-158 entre Quer. e RC: buracos na pista, reclamação do motorista; 107 mil viagens com rodotrem no trecho - empresa responsável tem contrato de R$ 24 milhões

bura iappe br158 2401RIBEIRÃO CASCALHEIRA – Após várias reclamações sobre os buracos e condições da BR-158 no trecho de 90km de Ribeirão Cascalheira até o entroncamento com a MT-326, que dá acesso à Canarana, a empresa responsável pela manutenção da pista, reparou alguns buracos enormes, que se formaram rapidamente no asfalto da BR-158.

Os usuários da rodovia, procuraram nossa reportagem, informando a situação lamentável das condições do asfalto. Este trecho é a principal rota de escoamento da produção agrícola de Querência e Ribeirão Cascalheira, e a principal também, para chegar os insumos e cargas de calcário às propriedades.

Todos os anos, em média, são 107 mil cargas/viagens aproximadamente, realizadas com rodotrem tipo 9 eixos, que utilizam a BR-158 neste trecho. Motoristas relatam que, a 'pequena' operação tapa-buracos realizada nos últimos dias, não irá durar muito, visto que, é notável, que o material utilizado é para uma manutenção provisória. Este trecho da rodovia, necessita urgentemente de manutenção profunda.

asfalto158brrcNão são só os buracos o maior problema da pista de rolamento, mas sim, os desníveis, as ‘lombadas’ de massa asfáltica, entre outros, que com o passar dos dias, está acumulando e tornando o tráfego, cada vez mais prejudicado. Em 2021, um contrato que ainda está vigente, foi assinado no valor de mais de R$ 24 milhões, para a empresa responsável pelo trecho. Há 3 meses um valor extra foi adicionado ao contrato.

A reportagem do Notícias Interativa então, trafegou pela rodovia e acompanhou a situação das condições do asfalto. Antes mesmo de iniciar às chuvas, a rodovia já tinha desníveis, buracos, e ‘lombadas’ de asfalto (causadas pelo peso dos veículos), falta de sinalização, entre outros vários problemas, apontados pelos usuários e flagrados por nossa reportagem. Quando começou às chuvas na região, a situação começou a se tornar um pesadelo, ainda mais intenso. Os buracos causaram enormes prejuízos. Vários e vários motoristas, tiveram os seus veículos com problemas na suspensão e pneus, por conta dos defeitos na pista.

dnit0309201424Solicitamos informações ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), que disse ao Notícias Interativa que, a empresa LCM CONSTRUÇÃO E COMÉRCIO S/A, é detentora do abrangendo tanto os serviços de manutenção da pista de rolamento, como a execução de tapa-buracos, reparos localizados e remendos profundos, quanto a conservação desta e da faixa de domínio, através da execução de roçada mecanizada e capina manual, caiação, além da limpeza dos dispositivos de drenagem.

“Os buracos entre Canarana e Ribeirão Cascalheira na BR-158/MT surgiram, principalmente, devido ao período de chuvas intensas que atingem o Estado, condição que, aliada ao tráfego de veículos pesados, deterioram com maior velocidade a pista de rolamento. Assim, temos a informar que o contrato vigente firmado com a empresa irá executar os serviços de manutenção da pista de rolamento, principalmente tapa-buraco, remendo profundo e correção com mistura betuminosa nos locais necessários, garantindo as condições de segurança e trafegabilidade da via.”, disse o DNIT ao nosso jornalismo.

O departamento ainda afirmou que, empreende esforços a partir das condições orçamentárias, de modo a executar os serviços de manutenção possíveis com os recursos alocados. Logo, são executados os serviços prioritários de modo a manter a rodovia em condições satisfatórias de trafegabilidade, buscando sempre a segurança dos usuários, desta importante rodovia federal.

iappesojafotorcA BR-158, para a região do Médio Araguaia, é extremamente importante. Para se ter uma ideia, segundo Gilmar Wentz, presidente do Sindicato Rural de Querência, o município planta aproximadamente, 440 mil hectares com soja e 300 mil com milho. Já em Ribeirão Cascalheira, segundo o Secretário de Agricultura local, o município planta 115 mil ha com soja e 64 mil com milho. Totalizando 919 mil hectares, somando os dois municípios.

Já em relação ao calcário, que é aplicado após a colheita das culturas de segunda safra, segundo o agrônomo Angelo Cadore, em média utiliza-se 2 toneladas de calcário por hectare, o que significa, aproximadamente 1.110.000 de toneladas de calcário.

Segundo o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (IMEA), pode-se considerar uma produtividade média de 60 sc/ha de soja e 98 sc/ha de milho, para a região mencionada.

Segundo alguns dados estimados, repassados pelo empresário do Grupo Rezende, Pedro Rezende, pode considerar, que um rodotrem (9 eixos), leva em média 49 toneladas. Este número é muito relativo, pois existe diferença, entre por exemplo um rodotrem ‘caçamba’ e um ‘graneleiro’, ou seja, o peso pode variar.

rodoiappefoto158Levando em conta estes números, para transportar a produção de soja e milho de Querência e Ribeirão Cascalheira, aos portos e indústrias, são necessárias, 84.456 cargas de carretas tipo rodotrem, e 22.653 cargas para levar o calcário até as lavouras. com carretas tipo rodotrem 9 eixos, transitando todos os anos, pela BR-158, no trecho de Querência até o trevo de Canarana. O que mostra claramente, quão importante é a rodovia e suas condições para a região. Sem falar ainda, de outras culturas, como algodão, gergelim, e de todos os insumos e maquinário, que todos os anos são utilizados nas lavouras. O transporte via terrestre é, além de tudo, a sobrevivência econômica da região.

licitalcm240123Nossa reportagem tentou contato com a empresa citada pelo DNIT, mas os telefones de contato encontrados não estão disponíveis. No Portal da Transparência da União, a empresa detém vários contratos, o relativo ao trecho mencionado na reportagem, foi licitado em junho de 2021, no valor de R$ 24.122.995,76, e ainda em outubro do ano passado um aditivo foi anexado (não encontramos a informação do valor acordado no termo de adição de valor). O contrato deste valor, tem outros itens acordados, não sendo somente este trecho que é responsabilidade da empresa terceirizada pelo DNIT.

OBS:
*os cálculos foram feitos com base em estimativas, visto que, existem muitas variantes que podem alterar o resultado.
*a legislação atual diz que, o Peso Bruto Total de um rodotrem pode chegar há 74 toneladas, porém, por vezes estes veículos estão acima deste limite, principalmente com calcário, podendo então, o número total acima apresentado de cargas necessárias, ser menor.
Matéria produzida por: Wallacy Riboli com contribuição especial de Elton Iappe

Confira Mais Notícias