Água Boa - MT,

Planejamento financeiro é fundamental para casais realizarem sonhos

ab8689d1 bc31 41ea 9936 fa797b133cc1A data mais esperada pelos casais brasileiros está chegando. Comemorado no dia 12 de junho, o Dia dos Namorados é marcado por momentos especiais e cheios de significados. Tem potencial para aflorar os desejos e as memórias do casal, ocasião propícia para que sonhos realizados sejam reavivados ou até mesmo planejados, considerando aqueles que ainda não os compartilharam com a pessoa amada. Isso porque, dialogar sobre finanças ainda é tabu para muitos casais, mas é importante saber que conhecimento e planejamento são essenciais para tornar os sonhos realidade.

Para aqueles que ainda encaram os diálogos sobre finanças como desafios, a consultora de Negócios do Sicredi, Djully Mantoani dá dicas sobre como inserir o tema nas conversas, de maneira leve e natural. Ela destaca que o primeiro passo para um casal que pretende realizar um sonho que exija organização financeira em conjunto é sentar, conversar, de maneira franca e honesta, e organizar as finanças. “Dessa forma vão entender dentro do orçamento qual o valor que desejam chegar e definir o quanto conseguem guardar. É importante também analisar os gastos extras, verificar o ‘vilão do orçamento mensal’ e tentar zerar ou diminuir esses gastos”, pontua.

De planejamento financeiro o casal Ana Scarante (26) e Breno dos Reis (33), de Araputanga (MT), entende bem. Ela é formada em Contabilidade e ele em Sistemas da Informação. Estão juntos há 10 anos e acumulam importantes conquistas como viagens especiais, a compra de um automóvel e também a tão sonhada casa própria, meta da maioria dos casais. “Sempre que desejamos algo começamos pesquisando quanto iremos gastar para isso, para que possamos lançar esse valor no orçamento mensal e verificar quanto tempo iremos precisar para alcançar”, conta Ana.

Mesmo que de forma não intencional, o casal realiza a ‘análise de perfil de intenção’. Segundo a consultora, nesse passo, o casal define qual o desejo de roteiro de viagem, o carro que deseja comprar, ou até mesmo qual o estilo da cerimônia de casamento que desejam. “Após esse levantamento é necessário fazer algumas pesquisas de valores, entender qual data desejam realizar esse sonho, já que isso influencia no valor final. Por fim, vem a organização financeira, em que o casal vai analisar os recursos que possui, entender o quanto de recurso precisam e o quanto conseguem guardar para atingir o objetivo em comum”.
Tão importante quanto planejar é ter com quem contar

Planejar é essencial para conquistar objetivos que exigem organização e disciplina financeira. Quando o sonho é a dois, o desafio também é dobrado, pois para que o sonho se torne realidade é preciso contar com a colaboração de ambos. Para objetivos de maior valor financeiro, além do planejamento, os casais podem contar com as instituições financeiras. Nesse sentido, o Sicredi disponibiliza um mix de soluções financeiras, de consórcio a crédito, para apoiar os associados na concretização de objetivos.

Tanto para a conquista do carro e da casa própria quanto para realização de viagens, Ana e Breno contaram com o apoio da cooperativa. Crédito imobiliário, financiamento e poupança programada são alguns dos produtos utilizados pelo casal que auxiliaram na organização financeira e na concretização de seus planos. “Poder contar com os produtos e serviços do Sicredi é muito bom, porque a gente vê que a cooperativa acredita nos sonhos de seus associados”, avalia Ana.

Apoio em números

Para se ter uma ideia, um dos termômetros para mensurar o apoio do Sicredi aos associados é o indicador de crédito. Em 2023, a instituição financeira cooperativa chegou à marca de R$ 210 bilhões de saldo em carteira em todo o País, alta de 21,4% em relação ao ano anterior. O volume inclui as operações realizadas pelos segmentos de pessoas físicas, empresas e produtores rurais. No recorte da carteira de crédito geral, que abrange pessoas físicas e empresas, o valor chegou a R$ 126 bilhões (60% da carteira).

A consultora de Negócios do Sicredi, Marianne Moraes, complementa que a contratação de produtos de crédito deve ser levada em consideração quando se tem um objetivo maior. Também é importante avaliar a saúde financeira do casal, o prazo que possui para concretizar os planos. “Aqueles que ainda estão se programando e não têm necessidade de utilizar o bem de imediato podem recorrer ao consórcio. Já para aqueles que têm prazo mais curto podem utilizar crédito por meio do financiamento”, explica a especialista.

Ela finaliza reforçando que, por mais que falar sobre dinheiro ainda não seja simples para muitos casais, conversar e planejar são regras básicas. “É importante ter uma visão clara sobre as fontes de renda do casal e seus gastos, tanto individuais quanto em conjunto. O principal ponto é a parceria para que possam manter a disciplina financeira e realizar o que foi planejado”, finaliza Marianne.

Sicredi Araxingu

 ======================================================================================

Sicredi conquista marca de 8 milhões de associados e homenageia presidente da Frencoop, Arnaldo Jardim

56692eb1 97cc 437b 91d1 a97ea49b9eb6Instituição financeira cooperativa pioneira no cooperativismo de crédito no Brasil, o Sicredi celebra a marca de 8 milhões de associados em todo o país. Com 1,1 milhão de novas associações nos últimos 12 meses, o crescimento acompanha a expansão do Sicredi, que hoje está presente em todo o Brasil, em mais de 2 mil municípios por meio de 2,7 mil agências. Em mais de 200 cidades, é a única instituição financeira com presença física.

O número de 8 milhões de associados é marcado pela associação do presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop), deputado federal Arnaldo Jardim, autor do projeto de lei que aprimora a gestão e governança das cooperativas de crédito, fortalece os sistemas de crédito cooperativo e melhora o ambiente de negócios do cooperativismo de crédito (Lei Complementar 196/22).

“Alcançar a marca de 8 milhões de associados evidencia a força do cooperativismo e a confiança que as pessoas têm em nosso modelo de negócio. Enquanto instituição feita de pessoas para pessoas, sabemos que esse crescimento nos possibilita apoiar cada vez mais as comunidades e movimentar a economia local de cada região onde estamos. A associação do deputado Arnaldo Jardim, que marca o alcance deste número, nos orgulha, pois sabemos do trabalho da Frencoop e do empenho em favor do fortalecimento do setor”, afirma Fernando Dall’Agnese, presidente do Conselho de Administração da SicrediPar. 

No fim de abril, durante a Agrishow, o Sicredi realizou uma cerimônia para celebrar a associação do deputado em um ato simbólico e prestou uma homenagem por sua atuação para o fortalecimento do cooperativismo nacional. “Nosso modelo é estruturado e organizado com uma relação muito saudável com o Banco Central do Brasil, o parlamento, a OCB e com organizações regionais. Isso é o que nos dá suporte para continuarmos fortalecendo as nossas relações com as pessoas e a economia de milhares de cidades brasileiras”, finalizou Manfred Dasenbrock, presidente da Central Sicredi PR/SP/RJ e diretor do WOCCU (Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito, na tradução da sigla em inglês).

A expansão em número de associados também é acompanhada pelo crescimento da instituição financeira cooperativa. No primeiro trimestre de 2024, o Sicredi alcançou R$ 220,2 bilhões na carteira de crédito e apresentou um total de R$ 232,9 bilhões em depósitos, recursos que permanecem nas regiões onde são captados, fortalecendo a economia local e gerando impacto positivo nas regiões onde o Sicredi está presente.

Sicredi Araxingu

===========================================================================


Sicredi atualiza projeções para a safra de soja e milho em Sondagem


9d6edbf1 049b 4621 906c 0d438e59bcfc

O Sicredi, instituição financeira cooperativa com presença em todo o Brasil, divulga a segunda edição do Relatório Sondagem de Safras. No levantamento, que apresenta projeções sobre a produção dos principais grãos do país, estima-se que produção de soja será de 146,2 milhões de toneladas, representando uma redução de 1,4% em relação à Sondagem divulgada no mês de abril. Para o milho (1ª safra), a Sondagem projeta uma colheita de 23 milhões de toneladas, uma variação negativa de 0,1% em relação ao relatório anterior.

“A estimativa da safra de soja sofreu uma redução de 2,1 milhões de toneladas em relação à Sondagem anterior, sendo que esse ajuste foi influenciado pelos eventos climáticos no RS. Também revisamos a produtividade do milho em função das cheias. No entanto, observa-se que o estado do Rio Grande do Sul terá uma safra destes grãos superior em comparação com 22/23, quando uma estiagem impactou severamente as lavouras”, contextualiza André Nunes de Nunes, economista-chefe do Sicredi.

Ainda conforme a Sondagem, estima-se uma queda na produção de soja no Brasil (-5,4%) em relação à safra anterior, provocada por uma redução na produtividade (-8,8%). No que tange à situação das lavouras de soja, 47% delas são indicadas em boas condições, 35% em condições médias e 18% em ruins. A colheita do grão já atinge 95,5% em âmbito nacional, sendo que nos estados de MG, MT, MS, PR e SP, 100% das áreas já foram colhidas.

A produção do milho, projetada em 23 milhões de toneladas na 1ª safra e em 87,2 de toneladas na 2ª safra, também é menor comparando-se à safra 22/23, sendo esta queda explicada tanto por uma menor produtividade quanto por uma redução na área plantada. A colheita do milho (1ª safra) atinge 68,8% das áreas, foi concluída em SP e está praticamente concluída em SC (96,3%) e no RS (88,4%).

Esta edição da Sondagem também inclui, pela primeira vez, dados relativos ao trigo. Conforme estimativa, a expectativa para essa safra é de uma produção 12,7% superior à alcançada anterior, com 9,1 milhões de toneladas. No Brasil, o plantio do trigo foi concluído em 21,6% das áreas.

A Sondagem de Safras é produzida pela equipe de Análise Econômica do Sicredi, tendo como base uma pesquisa amostral feita com colaboradores especializados em agronegócio que atuam nas mais de 2,7 mil agências em todo o país. O documento tem como objetivo apoiar os produtores rurais com subsídios para suas atividades e destaca indicadores relativos à área plantada, produtividade, produção, andamento do plantio e da colheita e condições das lavouras.

Os números desta edição já contemplam, em parte, os efeitos das chuvas e enchentes que atingiram o Rio Grande do Sul, com coleta dos dados realizada entre 6 e 13 de maio de 2024. A Sondagem completa pode ser acessada na página de Análises Econômicas do Sicredi

Sicredi Araxingu

Confira Mais Notícias