Água Boa - MT,
Urgente: DNIT inicia recuperação na BR-158

Urgente: DNIT inicia recuperação na BR-158

Atualizada dia 28 nov 23 

dnit 1ÁGUA BOA – O DNIT já iniciou a recuperação de parte do acostamento defeituoso na BR-158 em Água Boa.
A reivindicação estava sendo feita desde a década passada.
O Engº Marcelo Sortica do DNIT de Mato Grosso já havia informado ontem sobre essa medida paliativa urgente.
Os serviços iniciaram em frente ao confinamento da Fazenda Mantiqueira, no trajeto entre Água Boa e Canarana.
Naquele trecho, o desnível entre a pista de rolamento e o acostamento é enorme. Vários acidentes já foram registrados naquela localidade.
Fotos: DNIT/Ascom

===================== 

Atualizada dia 27 nov 23 

CUIABÁ – O departamento de Jornalismo da Rádio Interativa voltou a cobrar do DNIT em Cuiabá, informações sobre as melhorias necessárias a BR-158.

Entre Canarana e Barra do Garças, em vários pontos da rodovia federal, o acostamento desapareceu. Em outros trechos, o desnível entre a pista de rolamento e o acostamento é muito alto, o que pode contribuir para a ocorrência de graves acidentes de trânsito.

A rodovia é a única artéria de ligação de norte a sul do Araguaia. O fluxo de veículos e carretas é constante pela BR-158. A Gerência Regional da Politec efetuou levantamento recente indicando que de 2019 para cá, foram registrados 26 acidentes com 24 mortes nessa rodovia.

VEJA LEVANTAMENTO DA POLITEC - https://noticiasinterativa.com.br/noticias/gerais/24990-levantamento-da-politec-indica-26-acidentes-com-24-mortes-na-br-158-veja-video

O engenheiro Dr. Marcelo Sortica informou que será executado um serviço paliativo nessa semana, com aplicação de material fresado.

O objetivo do DNIT é diminuir o degrau existente em alguns pontos críticos, que somados fazem, aproximadamente dois quilômetros de extensão.

Os serviços definitivos serão executados ano que vem, após o término do período chuvoso.

HISTÓRICO DA BR-158 ABAIXO.

===================== 

Atualizada  dia 05 de set 2022 - DNIT responde à Interativa sobre problemas na BR-158

OFICIO DNIT ÁGUA BOA – Nossa reportagem solicitou informações ao DNIT – Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte em Brasília, sobre as condições da BR-158 trecho que liga Canarana até Barra do Garças.
Acontece que o acostamento desapareceu em vários trechos da rodovia federal. Motoristas que transitam pela região reclamam constantemente da falta de uma área de escape da pista de rodagem.
Aliás, em alguns trechos, o acostamento chegar a ter um desnível de meio metro. O DNIT Superintendência de Cuiabá enviou ofício de resposta.
Informa que está em andamento junto ao Consórcio Supervisor Planep/Alta a aferição das irregularidades, imperfeições, danos e capacidade funcional da BR-158, entre Ribeirão Cascalheira e Barra do Garças.
O objetivo é elaborar projeto de restauração da rodovia. O DNIT tem ciência dos pontos críticos relatados e assim que o levantamento estiver concluído, a reforma e restauração será efetivada, mediante disponibilidade financeira.
O documento é assinado pelo Eng. Antonio Gabriel Oliveira dos Santos do DNIT – superintendência de Mato Grosso.

{showtime 73}

=======================================================

ATUALIZADA DIA 14/12/2018 - Problemas na BR-158 relatados por motoristas

ÁGUA BOA – Nossa reportagem cobrou do DNIT em Cuiabá, os vários problemas existentes ao longo da BR-158 relatados por motoristas que viajam pelo Araguaia. Os motoristas relataram dificuldades para o transporte de cargas em regiões de serra onde a rodovia não está duplicada.
Outra reclamação diz respeito a falta de acostamento. Em vários trechos entre Canarana e Nova Xavantina, o acostamento da rodovia simplesmente desapareceu com o tempo. Para piorar, outros trechos da rodovia federal tem acostamentos defeituosos, com diferença de até 45 centímetros de altura para o pavimento asfáltico.
Isso já causou graves acidentes em caso de saída de pista. Confira a resposta do DNIT, através do superintendente Orlando Fanaia Machado.
“Nos últimos dois anos, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) de Mato Grosso tem investido em ações de conservação, restauração e sinalização da BR-158 no estado. O resultado foi a melhoria das condições da rodovia, conforme pesquisas realizadas pelo DNIT e pela CNT. Referente aos pontos levantados pelo Movimento Pró-Logística no último Estradeiro pela região Leste, informamos que em Mato Grosso o grande gargalo da BR-158 está na pavimentação do contorno da área indígena Marãiwatsédé, segmento com licitação já em andamento pelo DNIT.
Em Mato Grosso, a BR-158 encontra-se inteiramente coberta com contratos de conservação rodoviária e com boas condições de trafegabilidade. Com relação aos demais questionamentos, como os acostamentos, informamos que a rodovia foi construída com acostamento de um metro (1,00 m) de largura, sendo que estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental (EVTEAs) visando a adequação da rodovia estão em andamento para análise de viabilidade de diversas melhorias, assim como de sua priorização.
Trechos críticos de desnível entre pista e acostamento serão trabalhados dentro dos contratos de conservação no ano de 2019”, explica o superintendente do Dnit-MT, Orlando Fanaia Machado.

================================ 

Publicado em AGOSTO/2018 

Desnível BR 158 7 ÁGUA BOA – Motoristas que transitam pela BR-158 no Araguaia estão reclamando que o acostamento da rodovia está desaparecendo. Desde a sua construção na década de 90, o acostamento foi sumindo por causa da erosão e do intenso movimento.
O problema fica mais acentuado no trecho de Nova Xavantina até Canarana. Se algum veículo sofrer problema mecânico na pista de rolamentos, fica difícil manobrar para o acostamento devido ao desnível do terreno.
Infelizmente, nos recapeamentos feitos nos últimos 14 anos, somente a pista de rolamentos recebeu pavimento asfáltico, o que aumentou o desnível. Nossa reportagem visitou alguns trechos da rodovia ligando Agua Boa com Canarana na tarde desta quarta-feira.                    Desnível BR 158 10

A realidade é assustadora e as tragédias no trânsito só não são maiores devido ao movimento inferior da BR-158 se comprado com as demais rodovias federais em Mato Grosso. Em alguns pontos específicos, o desnível da pista de rolamentos com o acostamento é de cerca de 30 centímetros na saída do pavimento.
Porém, se for tomada a medida de todo o acostamento que em muitos pontos nem existe mais, a diferença pode passar de meio metro. Uma diferença de 30 centímetros no solo para quem precisa efetuar uma rápida manobra pode acabar em grave acidente.
Aliás, nossa reportagem já constatou a reclamação de vários motoristas de que alguns acidentes aconteceram somente por falta de acostamento na BR-158. Como o período de chuvas se aproxima e mais um ano está passando sem qualquer melhoria, a tendência é de que a situação piore para 2.019.
Fizemos contato com o Dnit em Cuiabá. O Dr. Orlando Fanaia ficou de enviar uma nota sobre o assunto.

Confira Mais Notícias