Água Boa - MT,
Corredor Ecológico do Araguaia tem atenção da dep. federal Juliana Kolankiewicz - veja vídeo

Corredor Ecológico do Araguaia tem atenção da dep. federal Juliana Kolankiewicz - veja vídeo

Atualizada 14 junho 24

ÁGUA BOA - Pod Cast sobre o corredor ecológico do Araguaia/Tocantins foi realizado agora a pouco pelo canal Noticias Interativa no Youtube. A deputada federal Dr. Juliana Kolankiewicz apresentou detalhes do projeto apresentado por um deputado federal de Goiás.

Segundo Juliana, o autor da matéria sequer cogitava que Mato Grosso seria contra o projeto. Segundo a deputada federal, são cerca de 4 milhões de moradores ao longo dos 2.800 quilômetros da bacia Araguaia/Tocantins, afetados pela proposta do Corredor Ecológico.

Neste território, estão 15 milhões de bovinos em 116 municípios. No trajeto, são mais de 400 assentamentos do Incra e mais de 34 mil propriedades rurais.

D. Juliana afirmou que está atenta a todos os detalhes no trâmite desse projeto na Câmara dos Deputados.

Veja teor completo em nosso canal: 




===============================================================

Podcast Corredor Ecológico do Araguaia com a dep. federal Juliana Kolankiewicz


Atualizada 14 junho 24

ÁGUA BOA – Hoje o Canal Youtube Notícias Interativa apresentará Pod Cast sobre o projeto que pretende criar o Corredor Ecológico do Araguaia.

A entrevistada é a deputada federal Juliana Kolankiewicz.

O assunto é importante para o Araguaia, por causa dos possíveis reflexos para a economia e a vida social da região.

O evento será transmitido ao vivo a partir das 15h pelo canal do Youtube, Notíciais Interativa.


https://youtube.com/@NoticiasInterativa


=============================================

PodCast discute corredor ecológico do Araguaia - veja detalhes

Atualizada 11 Junho 24

ÁGUA BOA – O canal Youtube Notícias Interativa apresentou ontem um Pod Cast sobre o projeto que quer criar o Corredor Ecológico do Araguaia.

Participaram o deputado estadual Dr. Eugênio e o diretor da Rádio Interativa, Nelcindo Iappe. O assunto já vem sendo discutido há muito tempo. Para Nelcindo Iappe, é de causar estranheza a ausência da bancada federal de Mato grosso nas discussões.

Somente a deputada federal recém empossada, Juliana Kolankiewicz esteve presente nos debates. O deputado Dr. Eugênio salientou que é contra a criação do corredor ecológico, pois isso cria insegurança jurídica.

Dr. Eugênio afirmou que a única ferramenta necessária já existe, que é o código florestal brasileiro. Isso já está sendo respeitado pelos produtores rurais.

Ao mesmo tempo, o governador o governador Mauro Mendes também se manifestou contra a proposta de criar o Corredor Ecológico. O governador espera que a proposta seja amplamente discutida com a sociedade.

Assista ao Pod Cast completo no link:



=====================

MPF debate criação de um corredor ecológico no Araguaia; veja detalhes

Atualizada dia 06 jun 24 - MPF debate criação de um corredor ecológico no Araguaia; veja detalhes

BRASÍLIA - Acontece agora encontro do Ministério Público Federal para discutir o corredor ecológico da bacia dos rios Araguaia e Tocantins. O encontro foi na sede do MPF em Brasília.

Participam a Secretária Estadual Mauren Lazzaretti da SEMA, a deputada federal Juliana Kolankiewicz, e o deputado estadual Dr. Eugênio. Representantes de Goiás, Mato Grosso e Tocantins participaram das discussões.

Juliana falou sobre a necessidade de preservar o meio ambiente, sem interferir na produção agropecuária da região.

Atualmente, no corredor ecológico do Araguaia/Tocantins são 4 milhões de pessoas em mais de 2.800km de margem dos rios Araguaia e Tocantins. Nesse território tem 15 milhões de bovinos distribuídos em 116 municípios. No trajeto, são mais de 400 assentamentos do Incra e mais de 34 mil propriedades rurais.

O interesse é garantir o corredor da onça pintada. Nos estados de Goiás, Tocantins e Mato grosso, existem 56 áreas de proteção ambiental nessa enorme biodiversidade do centro Oeste e norte do país. Integrantes do Ministério Público Federal reforçaram a necessidade de obedecer ao atual código florestal.

A secretária Mauren da SEMA informou que hoje, 60% de Mato Grosso é área preservada, sendo 35% dentro das propriedades rurais declaradas legalmente. Mauren também detalhou um projeto Todos pelo Araguaia que visa a convergência de forças em defesa do meio ambiente.

Ela citou ainda o assoreamento do rio Araguaia como fator preocupante. Goiás e Mato grosso concordaram em intervir em 5 mil hectares em ambos os lados do Rio Araguaia, para evitar a degradação ambiental e as erosões. (Inácio Roberto)

===============
(05/jun 24)

BRASÍLIA - O Ministério Público Federal (MPF) promove nos dias 6 e 7 de junho o seminário "Araguaia: um rio de oportunidades", que vai debater medidas para garantir a preservação da flora e da fauna na Bacia do Araguaia. A ideia é que o evento contribua com a atuação do Grupo de Trabalho da Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural (4CCR) do MPF, que estuda a criação de um corredor ecológico às margens dos rios Araguaia e Tocantins, para a proteção da biodiversidade local. A iniciativa faz parte das ações da Semana do Meio Ambiente.

O deputado estadual Dr. Eugênio de Paiva, e a deputada federal, Juliana Kolankiewicz, participarão do encontro. Lideranças da região Araguaia estão preocupadas com o rumo dos acontecimentos.

O seminário vai reunir, em Brasília, procuradores que atuam na região, bem como representantes de instituições públicas e de organizações não-governamentais nacionais e internacionais, acadêmicos e especialistas no tema. O evento presencial é restrito a convidados e jornalistas que farão a cobertura, mas quem tiver interesse poderá acompanhar os debates, ao vivo, pelo canal do MPF no Youtube. Ao final do encontro, será produzida a “Carta do Araguaia”, que estabelecerá um marco de preservação para a bacia e para a biodiversidade da região.

Com três mil quilômetros de extensão, a Bacia do Araguaia atravessa cinco estados e 119 municípios, sendo um dos principais habitats da onça-pintada no Brasil. Como corta o centro do país, a região interliga as populações do felino que habitam os dois maiores biomas brasileiros: o Cerrado e a Amazônia. Por ser o único órgão do sistema de Justiça com atribuição em toda essa extensão, o MPF estuda uma estratégia de atuação conjunta com outras instituições para assegurar a criação do corredor ecológico. Em maio do ano passado, procuradores e peritos do Ministério Público fizeram uma visita técnica para inspecionar a região.

Debates – A abertura será conduzida pelo coordenador da Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural do MPF, Juliano Baiocchi, e pelo coordenador do GT Araguaia-Tocantins, Guilherme Tavares. Para participar dos debates, além de membros do MPF que integram o Ofício Administrativo de Coordenação e de Integração da Tutela Ambiental (Ocita) e o GT Araguaia-Tocantins, foram convidados renomados pesquisadores do plano acadêmico nacional e internacional, bem como representantes do poder Legislativo, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), de Secretarias Estaduais do Meio Ambiente de Mato Grosso, Goiás e Tocantins e de organizações não governamentais (ONG), como o Instituto Onça Pintada, The Nature Conservance, WWF Brasil, entre outros.

Na quinta-feira, 6 de junho, os participantes vão debater a perspectiva constitucional do desenvolvimento sustentável para a criação do corredor ecológico, bem como os desafios da preservação da mata ciliar em Área de Preservação Permanente. No segundo dia (7), uma das mesas vai discutir o “Rio Araguaia sob a perspectiva científica” e a outra vai tratar da relação entre as mudanças climáticas, a preservação do cerrado e o rio Araguaia.

Semana do Meio Ambiente – A primeira semana de junho é marcada por diversas ações de conscientização ambiental em todo o país, conforme previsto no Decreto nº 86.028/1981. A data foi escolhida em razão do 5 de junho, que é o Dia Mundial do Meio Ambiente, conforme estabelecido pela Organização das Nações Unidas desde 1973. Nesse período, diversas ações em todo o mundo buscam chamar a atenção de todas as esferas da população para os problemas ambientais e para a importância da preservação dos recursos naturais. (Ascom/Inácio Roberto)

Confira Mais Notícias