Água Boa - MT,

Júri popular de suspeito de homicídio em quitinete condena réu a 6 anos de prisão

Atualizada dia 31 mai 24 

ÁGUA BOA - Foi condenado pelo Tribunal do Júri Popular reunido dia 29 de maio, o réu Manoel Messias da Silva.

Ele foi denunciado pela morte de Marcelo Pereira Cavalcante, fato ocorrido dia 21 de maio de 2023, em uma quitinete no bairro Operário. Foi provado que houve desentendimento entre vítima e agressor.

O Júri Popular entendeu por condenar o réu a uma pena de 6 anos de cadeia em regime fechado, inicialmente. Cabe recurso. O réu segue preso.

Atuou na defesa do réu representante da Defensoria Pública. A acusação foi do promotor de justiça, Dr. Roberto Farinazzo.

A presidência dos trabalhos foi do juiz Dr. Jean Louis Maia Dias.


================
Atualizada dia 24 maio 24 

ÁGUA BOA - Outro júri popular está marcado para dia 29 de maio, às 9h (Brasília) no Fórum de Água Boa. Vai à júri popular Manoel Messias da Silva, que encontra-se preso.

Consta na denúncia que, no dia 21 de maio de 2023, por volta das 22h00, no interior de uma kitnet no Bairro Operário, aos fundos de um Bar, o denunciado Manoel, por motivo fútil, matou Marcelo Pereira Cavalcante, utilizando um facão para atingir o tórax e o fígado da vítima. Laudo de necropsia confirmou a causa da morte.

Apurou-se que, na data dos fatos, por volta das 18hs, Marcelo outros dois estavam ingerindo bebida alcoólica no Bar, ocasião em que Manoel chegou no estabelecimento e iniciou uma discussão com um terceiro em virtude de uma suposta dívida de dinheiro. Após a discussão, Manoel foi até o imóvel em que residia e voltou com um canivete nas mãos, momento em que tentou desferir um golpe contra o desafeto ao passo que este conseguiu se defender.

Na sequência, aproveitando que o Manoel caiu, Marcelo retirou o canivete das mãos do denunciado e levou a arma embora. Ato contínuo, retornou ao local e informou que só devolveria o objeto no dia seguinte.

Posteriormente, por volta das 22h00, Manoel foi até o imóvel de Marcelo e iniciou uma nova discussão com o ofendido, oportunidade em que passou a jogar objetos contra ele.

Com o objetivo de se defender, Marcelo se apoderou de uma barra de ferro que usava para escorar a porta e moveu-se contra Manoel, empurrando-o contra o tanque de lavar roupas. Em dado momento, o denunciado saiu do imóvel da vítima e voltou para a sua kitnet, e lá ficou resmungando. Por fim, consta que o denunciado praticou a conduta acima descrita por motivo fútil.

Abaixo o histórico do crime.

==================
ATUALIZADA DIA 23/05/2023

Homicídio solucionado, diz delegado

ÁGUA BOA – O homicídio de Marcelo Pereira Cavalcante está praticamente esclarecido. O comentário é do delegado de polícia Dr. Fabricio Pagan.
Marcelo foi morto durante a noite de domingo para madrugada de segunda-feira na casa dele, em um quarto alugado na Rua 19 no bairro operário.
Marcelo era separado, pai de dois filhos e com um neto. Ele morava há cerca de 20 anos na cidade. Segundo familiares, em anos recentes, Marcelo se afastou da família e vivia sozinho.
Um suspeito que mora em outro quarto na mesma propriedade foi preso em flagrante. Dr. Fabrício Pagan ressaltou que o suspeito e a vítima estavam se desentendendo desde sábado por causa de cachaça.
Na casa do suspeito foram encontradas roupas e chinelo sujo de sangue. O material será periciado pela Politec. O suspeito que utiliza tornozeleira eletrônica, negou o crime, mas foi preso e será apresentado ao juiz nas próximas horas.

Veja vídeo - 
Homicidio foi solucionado diz delegado Fabricio Pagan

Proibida a reprodução de todo ou parte do conteúdo desta página. Todos os direitos reservados.


=============================================================
ATUALIZADA DIA 22/05/2023=

Homicídio no bairro Operário; PJC investiga o caso

ÁGUA BOA – Uma pessoa foi encontrada morta hoje pela manhã, em uma casa localizada nos fundos da Rua 19, bairro operário. Vizinhos notaram que o cidadão não levantou cedo e chamaram a polícia.
A Politec esteve no local efetuando levantamento para indicar a causa da morte. Segundo os vizinhos, o homem era um pedreiro e morava sozinho. Ninguém escutou barulho à noite passada.
Os técnicos da Politec e agentes da PJC tiveram que arrombar a porta da casa para acessar o interior. O caso está sendo investigado por homicídio. Várias pessoas já foram convocadas para prestar depoimento e estão agora na Delegacia de Polícia.

O morto foi identificado por familiares como sendo Marcelo Pereira Cavalcante. Separado, pai de dois filhos e com um neto. Ele morava há cerca de 20 anos na cidade.
Segundo familiares, em anos recentes, Marcelo se afastou da família e vivia sozinho.
Detalhes em instantes.

Veja vídeo - 

HOMICIDIO 22.05.2023

{showtime 705}

Proibida a reprodução de todo ou parte do conteúdo desta página. Todos os direitos reservados.

Confira Mais Notícias