Água Boa - MT,
Latrocínio de Arlindo Biazi: promotor fala sobre o caso - veja vídeo

Latrocínio de Arlindo Biazi: promotor fala sobre o caso - veja vídeo

Atualizada 12 abr 24


ÁGUA BOA
– Participa das notícias Interativa, o promotor de justiça Dr. Luis Alexandre Lentisco. Ele apresenta detalhes da Ação que tramita contra 4 pessoas acusadas de participar do latrocínio de Arlindo Biazi.

O crime ocorreu por volta do meio-dia de 19 de outubro de 2023 em sua chácara na região da Rota do Leite. Arlindo estava recolhendo mangas para alimentar os porcos, quando foi atacado e morto de forma cruel e covarde.

A esposa do Arlindo só se salvou depois de ouvir gritos do marido e perceber que havia alguém junto dele. Ela correu imediatamente para dentro do canil. Os cães salvaram a mulher.

Minutos depois do latrocínio, os familiares prenderam o primeiro suspeito, que negou ter matado Arlindo. Mas disse que o ‘Badeco’ teria sido o autor dos golpes de facão em Arlindo.

‘Badeco’ se apresentou voluntariamente na Delegacia de Polícia, negou participação nos crimes, e apontou um álibi. Dias depois, porém, ‘Badeco’ foi preso já que suas mentiras foram descobertas.

‘Badeco’ também negou as agressões contra Arlindo.

Na segunda-feira, 23/10, foi preso um homem por ter dado falso testemunho no caso. Ele mentiu que esteve com um casal suspeito. Na época, o delegado Dr. Danilo Rodrigues Barbosa formou convicção de que um casal estava envolvido no latrocínio.

O casal foi preso. Em uma semana, a Polícia Civil conseguiu desvendar o crime. São 4 indiciados por participação no latrocínio e um por falso testemunho.

O promotor afirma que na próxima segunda-feira, 15 de abril, haverá audiência sobre o caso. Algumas testemunhas já prestaram depoimento na fase judicial.

Por se tratar de latrocínio, o caso não irá à júri popular. O promotor também acredita que ainda esse ano pode sair a sentença em primeiro grau.

Um dos acusados é Adriano Souza, conhecido como ‘João’, que já tem condenação anterior, e utilizava tornozeleira eletrônica no dia do latrocínio.

Os 4 suspeitos seguem presos. Ninguém confessou a autoria do crime.

Veja vídeo:

=======================================================================

Latrocínio de Arlindo Biazi: 4 suspeitos seguem presos

Atualizada dia 07 dez 23 

arlindo biazi 2ÁGUA BOA – Seguem presos os 4 suspeitos de participar do latrocínio (roubo seguido de morte) de Arlindo Biazi.

O crime ocorreu ao meio dia de 19 de outubro, em sua chácara na Rota do Leite. Arlindo estava recolhendo mangas para alimentar os porcos, quando foi atacado e morto de forma cruel e covarde.

O primeiro suspeito preso pela família, Adriano, primeiro negou os crimes. Mas o facão com sangue e outros objetos roubados das vítimas estavam em sua posse.

Ele apontou a participação de Gustavo ‘Badeco’. Num primeiro momento, ‘Badeco’ compareceu espontaneamente na Delegacia de Polícia e negou participação no crime.

Pelo depoimento de Adriano, foi 'Badeco' quem desferiu os golpes de facão no 'Gauchinho'. Em seguida, os 4 suspeitos teriam entrado na casa do casal em busca de objetos valiosos.

'Badeco' deu uma informação que não conferiu com as investigações feitas pela autoridade policial. Adriano também envolveu um casal, L.R, e A.P.A. O casal negou participação no crime, mas o álibi deles não confirmou, segundo apurado por nossa reportagem.

Além disso, um funcionário do casal também deu declaração falsa sobre o paradeiro deles no momento do crime. Após comprovação das investigações, esse funcionário foi preso por falso testemunho. Ele não participou do latrocínio.

Diante das contradições nos depoimentos desse casal e do ‘Badeco’, os 3 foram envolvidos no latrocínio. Os 4 suspeitos seguem presos aguardando instrução do processo na fase judicial. O latrocínio chocou a comunidade. Não conseguimos contato com as defesas dos suspeitos.

ABAIXO O HISTÓRICO DO CRIME.

===================
Atualizada dia 27 out 23 

Latrocínio de Arlindo Biazi: PJC prende casal envolvido - veja vídeo

Dr. Danilo Rodrigues BarbosaÁGUA BOA – Mais duas pessoas foram presas na investigação do latrocínio de Arlindo Biazi. O crime ocorreu Ao meio dia do dia 19 de outubro, quinta-feira da semana passada. Arlindo estava recolhendo mangas para alimentar os porcos, quando foi atacado e morto de forma cruel e covarde. “Gauchinho’, de 73 anos, foi morto em sua chácara na região da Rota do Leite.
A esposa do Arlindo só se salvou, depois de ouvir gritos do marido e perceber que havia alguém junto dele. Ela correu imediatamente para dentro do canil. Os cães salvaram a mulher.
Minutos depois do latrocínio, os familiares prenderam o primeiro suspeito, que negou ter matado Arlindo. Mas disse que o ‘Badeco’ teria sido o autor dos golpes de facão em Arlindo. ‘Badeco’ se apresentou voluntariamente na Delegacia de Polícia ainda na quinta-feira, negou participação nos crimes, e apontou um álibi.
Porém, no domingo, ‘Badeco’ foi preso já que suas mentiras foram descobertas. ‘Badeco’ também negou as agressões contra Arlindo. Na segunda-feira, 23/10, foi preso um homem por ter dado falso testemunho no caso.
Ele mentiu que esteve com um casal suspeito. Por esse motivo, o delegado Dr. Danilo Rodrigues Barbosa, solicitou a prisão dele por falso testemunho.
Durante a semana, as investigações prosseguiram até que o delegado formou convicção de que o casal envolvido no falso testemunho, também teve algum tipo de envolvimento no latrocínio. O casal foi preso nas últimas horas.
Dessa forma, em uma semana, a Polícia Civil conseguiu desvendar o crime. São 4 indiciados por participação no latrocínio e um por falso testemunho. O Inquérito Policial tem prazo final hoje para ser apresentado ao Ministério Público Estadual. Detalhes nas próximas horas.
VEJA VÍDEO - https://www.facebook.com/interativafm997/videos/1293551487963799

====================
Atualizada 24 out 23

ÁGUA BOA – A Polícia Civil prendeu nesta segunda-feira, uma pessoa por prestar falso testemunho à polícia.
O caso está inserido nas investigações para desvendar o latrocínio de Arlindo ‘Gauchinho’ Biazi.
Segundo o delegado de polícia, Danilo Rodrigues Barbosa, a testemunha foi advertida de que estava prestando informações que seriam confirmadas pelos investigadores.
Quando o delegado teve a certeza das mentiras contadas pela testemunha, deu voz de prisão ao suspeito. Ele foi encaminhado à Penitenciária Regional Major Zuzi, onde passará por audiência de custódia.
O caso segue sob investigação. Veja vídeo.


Um homem suspeito de falso testemunho durante as investigações do latrocínio que vitimou Arlindo Biazi foi preso em flagrante pela Polícia Civil, na segunda-feira (23.10), após se apresentar na delegacia como álibi de um casal investigado pela participação no crime.
O suspeito, de 51 anos, alegou ser patrão de um dos investigados e disse que passou o dia na presença do casal, fatos que posteriormente foram apontados como inverídicos no decorrer das investigações.
Ao saber que o casal teve a participação identificada no crime de roubo seguido de morte que vitimou o idoso Arlindo Biazi, ocorrido no último dia 19 de outubro, o suspeito procurou a Delegacia de Água Boa, pedindo para ser ouvido como testemunha, afirmando que na data do crime estava na companhia dos investigados.
Durante o depoimento, o suspeito deu detalhes de todos os passos que teriam feito no dia do crime, dizendo que buscou o casal em casa, foram para a propriedade onde trabalham, vieram almoçar em um restaurante da cidade e posteriormente retornaram ao trabalho até o final do expediente. O suspeito ainda forneceu informações sobre os dias que seguiram, dizendo que passou o final de semana pescando com o casal e retornaram apenas no domingo.
Todas as informações apresentadas pela então testemunha foram checadas, sendo identificadas diversas inconsistências, que apontaram que as informações não eram verídicas.
Em conversa com o proprietário da chácara, onde eles supostamente teriam passado o dia trabalhando, foi relatado que o casal não esteve no local no dia do crime, em nenhum período. Em relação ao restaurante, o casal realmente almoçou no estabelecimento, porém em horário bem mais avançado do que o relatado pela testemunha.
Sobre terem passado o final de semana fora, pescando, a informação foi desmentida por testemunhas que viram o casal em diferentes lugares da cidade. Diante das evidências de falso testemunho, o delegado Danilo Rodrigues lavrou o flagrante contra o suspeito, que tinha por finalidade a obstrução da Justiça. Foi arbitrada fiança ao investigado, porém o valor não foi recolhido, sendo o preso colocado à disposição da Justiça.

==================================================

Latrocínio de Arlindo Biazi: PJC prende segundo suspeito - veja vídeo

Atualizada 23 out 23

ÁGUA BOA – Polícia Civil prende o segundo elemento envolvido no latrocínio de Arlindo ‘Gauchinho’ Biazi.
Desde a data do crime, os policiais civis não tiveram folga. As investigações trouxeram novos elementos probatórios. Tanto que na noite de sábado, o delegado Dr. Danilo Barbosa pediu a prisão temporária de um segundo elemento suspeito de ter participado do latrocínio.
Trata-se justamente do ‘Badeco’. Na quinta-feira, ‘Badeco’ compareceu voluntariamente na Delegacia de Polícia, negando participação no crime e apresentando um álibi. Ele foi liberado.
Porém, as investigações apontaram para sua possível participação. No domingo, o juiz plantonista determinou a prisão do suspeito, que foi preso ainda neste domingo. Segundo o delegado, ‘Badeco’ nega que tenha cometido as agressões que culminaram na morte de Biazi.
Mas ele está preso e as investigações prosseguem para desvendar o crime.
Veja vídeo:


=======================================

Atualizada dia 22 out 23 

lutoÁGUA BOA - Familiares de Arlindo Biazi postaram em redes sociais um desabafo que registra a dor pela perda tráfica do patriarca da família.
Eles clamam por justiça.
No desabafo, os familiares dizem que Arlindo foi morto de forma cruel e covarde, enquanto implorava aos assassinos.
A família enlutada diz na nota pública que os assassinos correram atrás da genitora após a covardia praticada contra 'Gauchinho'.
A genitora só se salvou, pois correu para dentro do canil onde os cães enxotaram os marginais.
Via rede social, a matriarca pediu socorro. 
Os familiares enaltecem o legado de Arlindo Biazi: um homem do bem que espalhava alegria por onde passava. Sempre foi trabalhador e no dia do latrocínio, estava com um carrinho de mão coletando mangas para dar aos animais.
A família está chocada e revoltada pela maneira covarde e vil com que tiraram a vida do seu Arlindo.
Os familiares pedem ajuda da comunidade para levantarem pistas que levem aos outros cúmplices do latrocínio. "Eles estão a solta", diz o desabafo.
A família faz um apelo por informações que levem à prisão de todos os criminosos.
"Nosso pai não merecia essa morte trágica". Afirmam ainda que Deus fará justiça!
Veja a nota em anexo.

=================
Atualizada 20 out 23

Latrocínio de Arlindo Biazi: morte com requintes de crueldade - VEJA VÍDEO

ÁGUA BOA - Morte com requintes de crueldade. Isso consta em laudo médico que constatou a morte de Arlindo ‘Gauchinho’ Biazi, vítima de latrocínio.
A informação é do Gerente Regional da Politec. Paulo Barbosa ressaltou que ‘Gauchinho’ morreu vítima de traumatismo crianoencefálico provocado pelos golpes de facão.
Barbosa acrescentou que alguns golpes de facão foram desferidos quando o pioneiro juá estava deitado no chão, totalmente indefeso.
Veja vídeo.


=====================================================

Atualizada 20 out 23

ÁGUA BOA – Participa das Notícias Interativa, o delegado adjunto da Polícia Civil. Dr. Danilo Rodrigues Barbosa ressalta que as investigações prosseguem para desvendar o latrocínio (roubo seguido de morte) contra a vítima Arlindo ‘Gauchinho’ Biazi. O crime bárbaro chocou a sociedade.
O delegado confirmou que o suspeito preso conhecia a vítima, pois tinha trabalhado meses atrás como servente de pedreiro naquela chácara. O suspeito afirmou aos policiais que foi bem tratado por Arlindo, e mesmo assim, retornou para cometer tal atrocidade.
O delegado ressaltou ainda que o segundo suspeito citado, o ‘Badeco’, se apesentou voluntariamente na Delegacia de Polícia e negou participação nos crimes, dando sua versão dos fatos.
O delegado confirmou também que a mulher do Arlindo se salvou ao perceber as agressões contra ‘Gauchinho’. Um facão sujo de sangue foi apreendido e passará por perícia na Politec.
Veja vídeo.


===============================================

Atualizada dia 20 out 23 

ÁGUA BOA – O suspeito preso ontem à tarde revelou aos policiais militares, que não praticou o latrocínio na residência de Arlindo ‘Gauchinho’ Biazi.
O suspeito detido ontem mesmo, disse que foi convidado por um tal ‘Badeco’ para passar a fita no seu ex-patrão, que estava em uma chácara. No local do crime, o suspeito contou que foi o ‘Badeco’ quem atacou Arlindo.
Na hora do fato, Arlindo estava trabalhando. Conforme declarações do suspeito, foi seu companheiro quem desferiu os golpes de facão, e em seguida correu para cima da mulher da vítima.
Porém, a mulher conseguiu se trancar em um quarto da casa. Em seguida, o mesmo elemento roubou alguns pertencentes da vítima. A dupla fugiu em seguida, mas o primeiro suspeito acabou preso.


===================================

Atualizada 19 out 23

Suspeito preso - Major Nazário dá informações

 ÁGUA BOA
– O suspeito Adriano preso por populares e familiares, usa tornozeleira eletrônica.
A confirmação é do Major Nazário. Segundo o oficial da PM, os familiares disseram que após agredir o ancião, os cães enxotaram o marginal, senão ele teria atacado também a esposa da vítima.
A Chácara de Arlindo é longe da cidade, o que facilita a ação do marginal. Após agredir Arlindo com vários golpes de facão, o suspeito fugiu da propriedade roubando alguns pertencentes das vítimas, como joias e pequena quantia em dinheiro.
Na Delegacia de Polícia, o suspeito Adriano negou os crimes. Porém, a PM apreendeu com ele o facão e o material roubado, configurando latrocínio.
Veja vídeo com Major Nazário




========================================

Atualizada 19 out 23

Arlindo 'Gauchinho' Biazi sofre assalto e morre

ÁGUA BOA
- Arlindo Biazi o 'Gauchinho' foi morto agora ao meio dia em sua propriedade rural, uma chácara localizada próxima à cidade.
Um elemento praticou roubo, e portanto, o caso se trata de latrocínio: roubo seguido de morte.
Segundo familiares, ele recebeu vários golpes provavelmente de facão.
As forças policiais foram mobilizadas. A Politec também.
Detalhes em instantes.



Confira Mais Notícias