Água Boa - MT,

TRE mantém a eleição suplementar

RIBEIRÃO CASCALHEIRA – Os eleitores de Ribeirão Cascalheira poderão ter eleições inusitadas no dia 31 de outubro, tendo que ir às urnas para eleger o novo prefeito do município, além do próximo presidente do país. Apesar de ter anunciado impedimento para as eleições suplementares nos municípios a partir de julho deste ano, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não publicou a medida. Dessa forma, a cidade vive a expectativa de eleger o novo prefeito no dia 31 próximo. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) trabalha para realizar os dois pleitos simultaneamente. O cartório da cidade confirmou o deferimento do registro das três coligações que concorrem na disputa.

A coligação Compromisso, Ação e Desenvolvimento, Quatro anos em Dois, mantém na disputa o candidato a prefeito, Adário Carneiro Filho, tendo como vice Jair Barros Lima. Concorre ao cargo de prefeito Antônio de Morais Pinto Júnior e ao posto de vice, Deusiano Ferreira dos Santos pela coligação Todos Juntos por Ribeirão Cascalheira. A coligação Trabalho, Progresso e Cidadania apresenta os nomes de Patrícia Fernandes de Oliveira Vilela ao cargo de prefeita e João Marcos Alves para vice. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o juízo eleitoral de Ribeirão Cascalheira deverá encaminhar as informações dos candidatos para a secretaria de Tecnologia da Informação da Corte Eleitoral no prazo-limite de 16 de outubro. Sem a oficialização da decisão do TSE, o Tribunal Regional Eleitoral mantém o calendário das eleições suplementares. Por Ribeirão Cascalheira já ter o pleito marcado, as ações prosseguem. Entretanto, outras cidades como Poconé, que aguardam definição de data para as eleições suplementares, estão com os processos em fase de transição, aguardando posição final do TSE.

Confira Mais Notícias