Água Boa - MT (99,7 FM)

Pablo Henrique Arena Sertaneja
Pablo Henrique

Ouça Agora!

(66) 99652-7007

Querência - MT (97,9 FM)

- Interativa Playlist
-

Ouça Agora!

(66) 98438-0051

Ribeirão Cascalheira - MT (103,1 FM)

Clara Cristina Rota Interativa
Clara Cristina

Ouça Agora!

(66) 997237390

Notícias

A produção brasileira de leite era de 11,2 bilhões de litros, em1980. Passadas pouco mais de quatro décadas, o volume triplicou, alcançando 35,7 bilhões de litros. A produção aumentou e o plantel de vacas declinou ligeiramente de 16,5 milhões para 16,2 milhões de cabeças. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). leite

O que esses números indicam? Em primeiro lugar, que a pecuária leiteira está em processo de melhoria contínua dos seus indicadores de produtividade. Com isso, o volume de produção por vaca/ano supera 2.200 kg e deve manter o crescimento. Em segundo lugar, a seleção genética é intensa, com o aumento do rebanho de vacas de alta produção. Outros dois pontos podem ser destacados: o crescente investimento em nutrição pelos pecuaristas e a melhoria dos indicadores de sanidade, que caminham lado a lado com o conceito de bem-estar animal. 

Com o avanço da ciência e da tecnologia, problemas ainda importantes, como as verminoses, passaram a ser mais combatidos nas fazendas. Entretanto, esses inimigos ainda estão entre os que mais assustam os produtores: os endoparasitas representam mais de R$ 8 bilhões de prejuízos anuais, segundo estudos recentes. E mais: o problema tem potencial para representar perdas de 4 bilhões de litros de leite por ano, se não tratado corretamente. 

Mas como os vermes comprometem o sucesso da pecuária leiteira? Para começar, a incidência de verminoses provoca redução de peso nas fêmeas, que ficam mais debilitadas. De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), as perdas podem chegar a até 40 quilos por animal. Além disso, há queda da imunidade das vacas, deixando-as mais propensas ao desenvolvimento de outras enfermidades, como as infecções pulmonares. 

Os perigos não param por aí. A infecção por vermes contribui para o surgimento de problemas reprodutivos decorrentes na condição corporal deficiente do animal. Assim, em muitos casos as vacas deixam de entrar no cio no momento esperado. Sem cria não há lactação nem ampliação do plantel. 

A ciência possibilitou a descoberta de soluções eficazes para combater os parasitas. Um exemplo disso é a eprinomectina. Esse eficaz ingrediente ativo é capar de solucionar de forma rápida a ocorrência de verminoses em vacas e incrementar a produção de leite de até 2 litros por dia, de acordo com estudos feitos com animais tratados exclusivamente com a molécula. 

Outro benefício de compostos à base de eprinomectina – como Bullmax, da Vetoquinol Saúde Animal, uma das 10 maiores indústrias veterinárias do mundo – é a carência zero. Ou seja, a ordenha pode ser realizada imediatamente após a aplicação. Tudo isso sem descartar o leite, item fundamental para manter a rentabilidade da fazenda.  (Texto Com)

CUIABÁ - Mato Grosso tem um rebanho de mais de 30 milhões de cabeças de gado, sendo uma atividade econômica importante para o estado. Novas tecnologias e inovações surgem para otimizar o trabalho dos pecuaristas e técnicos e trazer mais rentabilidade. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) apresenta soluções durante o Famato Embrapa Show, em Cuiabá (MT).

Um dispositivo simples auxilia o pecuarista a avaliar e monitorar a condição nutricional do rebanho. O Vetscore foi desenvolvido pela Embrapa Rondônia em 2019 e pode ser utilizado pelo próprio produtor rural em seu rebanho de raças Nelore, Girolando ou Angus.

“Com o dispositivo, o pecuarista consegue verificar as condições corporais e separar em lotes para atender ao seu planejamento de manejo tanto em bovinos de corte como de leite”, explica Rhuan Amorim de Lima, analista da Embrapa Rondônia.

Outro dispositivo é o SAGAbov, sigla para Sistema de Avaliação do Grau de Acabamento Bovino, com foco no acabamento de carcaça de Nelore. “A ferramenta mede a espessura da gordura da carcaça de forma simples e assertiva. Desta forma, o pecuarista pode mandar o animal ideal para a terminação, conseguindo o bônus de carcaça pago pelos frigoríficos”, afirma Rhuan Lima.

Anteriormente, o pecuarista não tinha meios de fazer essa medição por conta própria, necessitando de técnicos para realização de ultrassom nos animais ou dependendo da avaliação do comprador. Além disso, os custos dos dispositivos são baixos – R$ 30 o Vetscore e R$ 50 o SAGAbov e o uso é contínuo.

O manejo de pastagem também é uma preocupação do pecuarista para que o gado tenha um bom desenvolvimento. Para auxiliar o produtor rural, a Embrapa desenvolveu a régua de manejo. “É o manual de operação do capim, pois mostra o nível que o capim deve ficar para determinar o momento certo de entrada e de saída dos animais no pasto ou a quantidade de animais”, explica Haroldo Pires de Queiroz, analista da Embrapa Gado de Corte. 

Queiroz ressalta ainda a necessidade da rotação de culturas no pasto. “O pecuarista tem a tendência à monocultura e, desta forma, não explora todo o potencial da sua área. Há cultivares direcionadas às características de solo e finalidade de uso”, diz.

E para saber quais tipos de pastagens devem ser utilizadas em determinas áreas, a Embrapa desenvolveu o aplicativo gratuito Pasto Certo, onde é possível identificar cultivares, se informar sobre as principais recomendações de uso e determinar qual será a apropriada para a área.

Morte do braquiarão – A Síndrome da Morte da Braquiária (SMB) foi tema de um pôster no Famato Embrapa Show. De acordo com estudos da Embrapa, a morte do capim-mandaru (braquiarão) pode ser causada pela baixa tolerância da espécie ao excesso de umidade do solo, causando deficiência de oxigênio e, consequentemente, alterações morfofisiológicas no sistema radicular.

A Embrapa elaborou o zoneamento de risco edafoclimático e, a partir dele, pode-se constatar em quais associações de tipos de solo, relevo e condições climáticas a SMB pode ocorrer. Em Mato Grosso, a empresa verificou que há risco muito baixo de ocorrência em 63,47% das áreas, risco muito forte em 27,2% das áreas e risco moderado em 6,64% das áreas. Há cultivares alternativas ao capim-marandu, como Mombaça, Xaraes, Massai, Ruziziensis, Llaneiro e Estrela Roxa. (Ascom)

ÁGUA BOA - Marginais aproveitaram a ausência dos donos da casa neste sábado á tarde para praticarem arrombamento e furto à uma residência no Setor Noroeste.
Do local, os gatunos furtaram uma TV Box com controle, um kit perfume Lily Sense, uma bicicleta marca Coller rosa avaliada de R$ 3.500,00, e aproximadamente 10 quilos de carne do freezer.

ÁGUA BOA - A Polícia Militar atendeu a uma ocorrência de direção perigosa de veículo em via pública no Bairro Cristalino.
Os PMs visualizaram duas pessoas em uma motocicleta preta em alta velocidade. O motociclista não acatou a ordem de parada, mesmo com sinais luminosos e sonoros.
Ele fugiu em alta velocidade acompanhado pela viatura da PM. Após o condutor da moto passar várias vezes pelo canteiro central das ruas e avenida, um dos integrantes da PM disparou utilizando uma munição de borracha.
Naquele momento o passageiro da moto jogou um pacote ao solo e pulou da moto. 
O piloto da moto continuou sua fuga em alta velocidade, desaparecendo da visão dos PMS.
A viatura prosseguiu com o patrulhamento quando o mesmo motociclista retornou em frente aos policiais. Novo disparo com munição de borracha foi feito. Dessa vez, o piloto da moto caiu e foi abordado.
Nada de ilegal foi encontrado com ele. Porém, o condutor não tinha CNH.
Ele foi conduzido para atendimento médico no Hospital Regional Paulo Alemão, e depois, para o CISC local. 

CUIABÁ - Em cumprimento à determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a Coordenadoria de Defesa Sanitária Vegetal do Indea de Mato grosso emitiu manifestação técnica orientando a suspensão imediata da comercialização, distribuição e importação de produtos agrotóxicos que contenham o ingrediente ativo carbendazim em sua composição, a partir de 22 de junho de 2022, no território mato-grossense.

A Anvisa determinou na terça-feira (21.06) a suspensão cautelar da importação, fabricação, comercialização e distribuição do ingrediente ativo carbendazim, e produtos técnicos que contenham esse ingrediente ativo em todo o território nacional, enquanto aguarda a conclusão da reavaliação toxicológica do carbendazim.

“A suspensão cautelar tem por objetivo evitar que os agrotóxicos à base do carbendazim continuem disponíveis no mercado até a conclusão da reclassificação toxicológica, bem como estudos quanto aos riscos que o produto pode representar à saúde humana”, afirma a coordenadora de Defesa Sanitária Vegetal, Silvana Amaral.

A medida cautelar não se aplica aos produtores rurais que já possuem esses produtos em sua posse. Porém, não devem ser efetuadas novas aquisições, pois a comercialização e distribuição estão suspensas. (AScom)

ÁGUA BOA - O prefeito Dr. Mariano Kolankiewicz Filho, anunciou que foi protocolado o Projeto de Lei Municipal, que prevê um piso salarial de dois salários mínimos, R$ 2.424,00, para os Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) e de Combate às Endemias (ACEs). O projeto, encaminhado pelo prefeito à Câmara Municipal, leva em consideração a “Emenda Constitucional nº 120, de 05 de maio de 2022”.

Ao lado do Secretário Municipal de Saúde, Mateus, o prefeito agradeceu o trabalho que vem sendo desenvolvido pelos ACSs e ACEs em Água Boa. “Quero agradecer ao excelente trabalho que todos vocês estão desempenhando em nosso município e dizer que a prefeitura na medida do possível quer ser parceira, incentivar e valorizar o trabalho de todos vocês”, exclamou Mariano.

O prefeito ainda informou que em breve pretendem enviar à Câmara Municipal, o Projeto de Lei que “Estabelece o Plano de Carreira e Remuneração dos Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate às Endemias”. Em suas palavras: “para que vocês também tenham seu plano e sua valorização salarial”.

De acordo com o projeto, vale ressaltar que o aumento a que se refere a lei, não impacta no limite prudencial de folha salarial da Lei de Responsabilidade Fiscal, por força de dispositivo constitucional. Há que se destacar ainda que o Governo Federal deverá aumentar o repasse de valores ao município, visando suprir o aumento ora apresentado. (Por Assessoria de Comunicação Prefeitura)

NOVA XAVANTINA - Um mês e 21 dias após conseguir na Justiça, via Defensoria Pública, que o Estado e o município de Nova Xavantina providenciem cirurgia para evitar a perda da visão nos dois olhos, a idosa aposentada M. A. J., finalmente, teve o tratamento agendado. A fotocoagulação a laser e a aplicação de três medicamentos receitados, foram marcados para o dia sete de julho, no Centro de Especialidades Médicas de sua cidade.

A idosa tenta o tratamento há quase quatro meses, quando procurou a Saúde Pública de Nova Xavantina, após receber o diagnóstico de retinopatia diabética proliferativa, doença decorrente da diabetes tipo 2, que provocou hemorragia e edema de mácula dos dois olhos. 

O problema causou em M. risco de perder totalmente a visão, caso o tratamento não fosse feito imediatamente, segundo laudo do oftalmologista Elias Daher. O laudo foi emitido no dia sete de março e após tentar o tratamento sozinha, junto ao município, e verificar a dificuldade, a idosa procurou ajuda administrativa da Defensoria Pública. 

O defensor que atua na comarca, Tiago Passos, solicitou informações sobre a regulação da idosa na Saúde municipal no dia 15 de março, e no dia 24 daquele mês, recebeu a informação que o procedimento era de responsabilidade do Estado, mas, que M., a partir daquela data, estava regulada.

No final do mês seguinte, percebendo que a regulação não havia viabilizado qualquer informação sobre o tratamento para M., Passos decidiu protocolar uma ação de obrigação de fazer, com pedido de liminar, no Juizado Especial Cível do município.

“Diante da gravidade da doença, do risco que a idosa corre de perder a visão, decidimos protocolar a ação no dia 30 de abril para que a Justiça interferisse. Ela é aposentada, divorciada e não tem como custear o tratamento sozinha. Os exames médicos e o laudo médico protocolados no processo deixam claro que o caso é de extrema gravidade. E agora, finalmente, ela receberá a atenção médica que precisa”, disse o defensor.

No dia 26 de maio, o juiz Ricardo Nicolino de Castro determinou, por meio de liminar, que o Estado e o Município de Nova Xavantina providenciem a operação e a aplicação da medicação necessária para o tratamento de M. 

“Determino que as partes adotem as medidas necessárias para a realização de fotocoagulação a laser em ambos os olhos e aplicação, com medicamento antiangiogênico (Avastin, Lucentis e Eylia), no olho esquerdo, sob pena de cominação de multa diária de R$ 250, até o máximo de R$ 25 mil, em caso de negativa”, afirma na decisão. 

O defensor havia solicitado que, em caso de descumprimento da medida, além da multa, os responsáveis pela negativa do procedimento fossem penalizados com multas personalizadas e prisão, e que o Estado tivesse bloqueio de valores para a realização do tratamento.

Por meio de ofício, no dia 17 de junho a procuradora-geral do municipal de Nova Xavantina, Bruna Toledo, informou, no processo, que em obediência à decisão liminar, o Município  fará o tratamento de M., no dia sete de julho de 2022, às 7h, no Centro de Especialidades Médicas, avenida Expedição Roncador Xingú, n°. 275, Centro. (Ascom )

CUIABÁ - O estande interativo do Famato Embrapa Show está dando o que falar. Já na manhã de quinta-feira (23), o espaço havia superado as expectativas do analista da Embrapa Agricultura Digital, André Fachini Minitti.

De acordo com Minitti, participar do evento traz a oportunidade de apresentar as soluções diretamente aos produtores, atendendo a novos públicos, que vão além de Mato Grosso.

O analista destaca também a procura pelo app Plantio Certo, que disponibiliza informações oficiais do Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) e permite a indicação de diferentes taxas de riscos de perdas por eventos meteorológicos. No app também é possível visualizar o desenvolvimento da cultura frente às condições climáticas registradas.

O estudante de agronomia Vinícius Duarte já conhecia o aplicativo do Programa de Seguro Rural (PSR) e aproveitou o Famato Embrapa Show para tirar dúvidas e experimentar a tecnologia.

Conheça e acesse os aplicativos disponibilizados na Mostra Tecnológica e criados para facilitar o trabalho dos agricultores:

PROGRAMA DE SEGURO RURAL (PSR)

Um guia com orientações para contratar seguro rural, apresentando suas características, as subvenções vigentes e os contatos de seguradoras que operam na área agrícola. Além de facilitar a busca por seguradoras que atuam na região e com as culturas desejadas, o aplicativo incorpora informações importantes sobre o seguro rural.

https://play.google.com/store/apps/details?id=br.embrapa.psr e https://apps.apple.com/br/app/psr-programa-de-seguro-rural/id1517617208

ZARC-PLANTIO CERTO

Auxilia produtores e agentes da cadeia do agronegócio por meio da disponibilização das informações oficiais do Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc), numa interface de fácil compreensão.  O usuário recebe a indicação das diferentes taxas de riscos de perdas por eventos meteorológicos adversos, atrelados às suas respectivas épocas de plantio, abrangendo 43 culturas e todos os municípios do território nacional.

https://play.google.com/store/apps/details?id=embrapa.br.zonamento&hl=pt_BR e https://apps.apple.com/br/app/plantio-certo/id1518252333

AFERE

Plataforma online de gestão das informações sobre manejo da fertilidade do solo, estado nutricional e recomendação da adubação e, consequentemente, o ajuste da adubação de reposição ou restituição em sistemas de produção de soja.

O sistema ainda permite que os cálculos de exportação sejam realizados para outras importantes culturas do sistema de produção.

http://afere.cnpso.embrapa.br/balanco/site/index.php

DOUTOR FEIJÃO

Orienta sobre a otimização do sistema produtivo do feijão comum, fornecendo informações sobre o desenvolvimento da planta e formas de manejo para controle de pragas e doenças. O sistema também libera publicações técnicas e permite que o produtor encontre parceiros para adquirir sementes, além de permitir o contato direto com a Embrapa.

https://play.google.com/store/apps/details?id=institutobento.doutorfeijao&hl=en_US&gl=US e https://apps.apple.com/br/app/dr-feij%C3%A3o/id1450205104

AGRITEMPO

Permite aos usuários o acesso às informações meteorológicas e agrometeorológicas de diversos municípios e estados brasileiros. Fornece informações fundamentais para o trabalho no campo, como chuvas, disponibilidade de água no solo, mapas de estiagem, temperaturas máximas e mínimas e previsão do tempo.  (Ascom)

ernando bgBARRA DO GARÇAS - O empresário e agroindustrial Ernando Cardoso, está cumprindo desde a noite de terça feira, dia 21 de junho, uma agenda de visitas às cidades de Barra do Garças e Pontal do Araguaia, depois de passar por Água Boa.
Na quarta feira dia (22) Ernando participou no Centro Universitário UniCathedral, de um encontro com alunos de agronomia e pessoas ligadas ao setor do agronegócio, onde o mesmo realizou uma palestra sobre a Agroindustrialização do Vale do Araguaia.

Entusiasta da agricultura familiar e da economia horizontal, e agora pré-candidato a deputado federal, ele espera difundir o tema também no Congresso Nacional caso seja eleito.

Cardoso contou um pouco sobre o que pensa em fazer para a região Araguaia e Mato Grosso como empresário, e também sobre sua pré-candidatura e o que pretende fazer caso seja eleito. (Ascom)

SÃO PAULO – Finalmente foi conhecido o campeão nacional de produtividade de soja. matheus soja
Enquanto no município de Água Boa, a produtividade média da safra fechou próximo a 60 sacas, a média nacional ficou próxima das 50 sacas por hectare.
Porém, no município de Pilar do Sul, interior paulista, o produtor rural Matheus Nunes Alves atingiu a média de 126 sacas de soja por hectare.
Ele utilizou a melhor tecnologia possível seguindo instruções de agrônomos. O sistema de plantio produtivo adotado é o plantio direto com rotação de culturas nos últimos três anos.
A fazenda vinha de 17 anos de cultivo de citros, mas por conta de problemas na cultura, o agricultor mudou para feijão, milho e aveia na safra 2019/20. Na temporada 2020/21, milho e trigo foram semeados.
Nesse ano, ele plantou soja e milho. Alves foi vencedor do Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja do Comitê Estratégico Soja Brasil. A propriedade onde o maior número de sacas foi colhida conta com 300 hectares, sendo 195 deles destinados à soja.
Trata-se da terceira geração da família Nunes, que iniciou na agricultura em 1960. A área auditada pelo Cesb na fazenda foi de 2,58 hectares. (Canal Rural/Inácio Roberto/Foto Canal Rural)

Página 6 de 1019

Veja mais notícias: