Água Boa - MT (99,7 FM)

Interativa Playlist Interativa Playlist
Interativa Playlist

Ouça Agora!

(66) 99652-7007

Querência - MT (97,9 FM)

- Interativa Playlist
-

Ouça Agora!

(66) 98438-0051

Ribeirão Cascalheira - MT (103,1 FM)

Notícias

ecstasy NXNOVA XAVANTINA - A Polícia Militar de Nova Xavantina prendeu 4 pessoas envolvidas com o tráfico de drogas, entre elas, um usuário que havia comprado droga na ‘boca de fumo’.
Durante as buscas, foram encontradas 148 unidades de substância conhecida como Ecstasy ou ‘bala’, além de porções de maconha, dinheiro e 03 frascos utilizados como ‘loló’.

Entre os detidos, um suspeito que é facionado com passagens por tráfico de drogas, e que recém havia saído do sistema prisional.

O material e os suspeitos foram encaminhados à Delegacia de Polícia.

Operacao NX apreensaoNOVA XAVANTINA - Uma operação em conjunto das Polícias Militar e Civil de Nova Xavantina, resultaram na prisão de dois envolvidos com o tráfico de drogas e crime organizado na cidade.

As diligências iniciaram com o monitoramento do local, onde estaria funcionando uma boca de fumo, depósito de drogas de membros do comando vermelho, e que um de deus donos, estaria fazendo movimentação de tráfico, utilizando uma motocicleta.

Em continuidade as diligências, foi realizado abordagem e inicialmente encontrado entorpecente com um dos suspeitos, e uma mulher, que já tinha contra si um mandado de prisão em seu desfavor, da comarca de Nova Xavantina. A mulher inclusive, utiliza tornozeleira eletrônica, pois saiu há menos de um mês do presídio, presa também por tráfico de drogas. Ambos os conduzidos são membros da facção criminosa.

No local foram apreendidos variados entorpecentes, entre maconha, pasta base de cocaína, cocaína, lsd conhecido popularmente como “papel”, ecstasy conhecido como “bala” e frascos de lança perfume. Também foram apreendidos dinheiro do tráfico, balança de precisão, uma motocicleta usada no tráfico e outros eletrônicos de procedência duvidosa.

Os presos e o material apreendido foram encaminhados a delegacia local para providencias de praxe.

NOVA XAVANTINA - A Polícia Civil de Nova Xavantina realizou a prisão de uma mulher na tarde de quarta-feira (20.07), a qual encontrava-se com mandado de prisão em seu desfavor.

A mulher de 26 anos respondia a um processo criminal pelo crime de tráfico de drogas na comarca de Dourados/MS desde o ano de 2020, ocasião em que fora flagrada na companhia de outra mulher, com duas malas contendo 24 kg de maconha.

Na época dos fatos, as mulheres relataram que iriam receber a quantia de R$ 3 mil para trazer a droga até a cidade de Barra do Garças. Como elas são de Nova Xavantina, possivelmente tal entorpecente seguiria até Nova Xavantina caso não fosse encontrado pela Polícia.

De posse do Mandado de Prisão, os Investigadores saíram em diligencias pela cidade e localizaram a referida mulher no Bairro Henry e lhe deram voz de prisão, prestando o devido cumprimento ao mandado judicial.

Após passar pelo Exame de Corpo de Delito e Audiência de Custódia, a suspeita será encaminhada a Cadeia Pública de Nova Xavantina, onde permanecerá à disposição da Autoridade Judicial. (Ascom)

Vitamina DSão Paulo - Por volta 50 anos o corpo feminino começa a passar por grande mudança: a chegada da menopausa, processo causado pela redução fisiológica da produção de hormônios pelos ovários. E com ela vêm alguns sintomas, como ondas de calor súbitas (os famosos fogachos), suores intensos, alterações bruscas de humor e secura vaginal, entre outros. Neste período, o organismo feminino experimenta alterações que resultam na redução não só de hormônios, mas de micronutrientes como a vitamina D.

Produzida pelo corpo humano, principalmente por meio da exposição solar, a vitamina D é essencial ao corpo humano em todas as fases da vida. E na menopausa não seria diferente. E quando falamos nela, o primeiro problema que vem à mente é a saúde dos ossos.

Isso porque a menopausa é um fator que aumenta as chances do surgimento da osteoporose, condição na qual os ossos se tornam frágeis, porosos e quebradiços. Isto faz crescer o risco de fraturas, especialmente do quadril, da costela e do colo do fêmur, conforme a doença avança, uma vez que afeta progressivamente a densidade óssea devido à redução do hormônio estrógeno.

“A vitamina D atua diretamente no controle da quantidade de cálcio e fósforo do organismo e, quando em baixa quantidade, pode acarretar diferentes patologias, como é o caso da osteoporose. Em decorrência disso, a suplementação da vitamina D, em conjunto com o tratamento de reposição hormonal, é uma alternativa bastante recomendada para a prevenção da osteoporose. Mas a deficiência deste nutriente nesta fase da vida da mulher não afeta apenas os ossos”, afirma o médico Odair Albano, ginecologista obstetra e consultor em saúde.

Outro sinal de carência de vitamina D em mulheres pós-menopausa é a perda acelerada da massa muscular e a fraqueza dos músculos aumenta o risco da perda do equilíbrio e quedas, principalmente entre as pessoas idosas. Bons níveis de vitamina D e atividade física de resistência ajudam a manter a massa muscular.

A vitamina D tem sido estudada também por seu papel no fortalecimento do sistema imunológico, por ação imunomoduladora e no tratamento de algumas doenças. “É importante enfatizar que a exposição solar diária de pelo menos 15 minutos, sem uso protetor solar, pode permitir a manutenção de bons níveis de vitamina D. Vale ressaltar ainda que as pessoas não devem se automedicar, e sim buscar atendimento médico para definir a necessidade de suplementação e a dose recomendada de vitamina D, finaliza Albano. (Ascom)

 

downloaserradSERRA NOVA DOURADA - O conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE/MT), Antonio Joaquim, deu um “puxão de orelha” nos gestores da prefeitura de Serra Nova Dourada (1.015 KM de Cuiabá), que estariam faltando com transparência nas licitações promovidas no município.

Uma representação de natureza externa (RNE), que tramita na Corte de Contas sob a relatoria do conselheiro Antonio Joaquim, alegou dificuldades no acesso ao edital de uma licitação para a aquisição de “material permanente para atender às secretarias do município”.

O valor estimado do negócio é de R$ 4,8 milhões. Em sua análise sobre o caso, publicada na última quarta-feira (13), o conselheiro Antônio Joaquim ponderou que atender ao pedido da RNE, pela suspensão da licitação, poderia trazer mais prejuízos do que aqueles que se pretende evitar por meio da própria RNE – a suspensão de serviços públicos essenciais à população, por exemplo, eventualmente acarretando o chamado periculum in mora reverso.

“Saliento que deve ser ponderada a possibilidade do perigo da demora reverso, a fim de se evitar que o deferimento da cautelar ocasione prejuízos superiores aos que se pretende evitar”, ponderou o conselheiro. Mesmo mantendo a licitação da prefeitura de Serra Nova Dourada, o membro da Corte de Contas observou falhas na transparência do certame pelo município, como a falta de disponibilização dos documentos referentes ao negócio na internet.

“Verifiquei que a gestão do ente municipal inseriu o edital, termo de referência e formação de preço estimado; no entanto, deixou de inserir os documentos relacionados aos atos ocorridos após a fase de julgamento e homologação, os quais são indispensáveis para análise deste órgão de controle externo, a fim de comprovar a ocorrência da efetiva competitividade e que se tenha alcançado as melhores propostas”, observou Antônio Joaquim, ao acrescentar que "além disso, constatei que a prefeitura, em sua manifestação prévia, não trouxe os documentos inadimplentes que corroborem as suas alegações, impedindo a análise de sua efetiva realização”.

Mesmo dando sinal verde a licitação, por hora, o conselheiro Antonio Joaquim deu 3 dias para os gestores de Serra Nova Dourada, chefiados pelo prefeito Elson Mará (PP), apresentem “informações completas do referido certame”.

Nosso jornalismo tentou contato via telefone com o Executivo do município e não obteve retorno.
Fonte: TCE, FolhaMax

De acordo com o American Cancer Society, os tumores ósseos representam menos de 1% de todos os cânceres. Embora raro, ele pode ser agressivo. Ficar atento a sinais diferentes do corpo - como dor nos ossos, inchaço nas articulações e facilidade para fraturas - é fundamental para chegar ao diagnóstico precoce e aumentar o sucesso do tratamento.

Dra. Angela Soares, médica radiologista da Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem (FIDI), lista os principais tipos de tumores que afetam os ossos.

Osteossarcoma

O osteossarcoma é o tipo mais frequente de tumor ósseo primário em geral, e, por se iniciar nas células ósseas, acomete principalmente pessoas com idades entre 10 anos e 30 anos, sendo a maior incidência em homens.

Esses tumores se desenvolvem com mais frequência em ossos dos braços, pernas e pelve. Sendo a queixa mais comum entre os pacientes com osteossarcoma a dor, podendo estar ou não associada a massas de partes moles como o joelho, uma das principais regiões de incômodo. Ao decorrer do tempo, a doença tende a progredir de forma a interromper as atividades diárias.

Condrossarcoma

Mais frequente em adultos e idosos, o condrossarcoma é o tumor maligno primário do osso, originado de células cartilaginosas. Com evolução extremamente lenta, esse tumor afeta os ossos das cinturas pélvica e escapular e os ossos longos, particularmente fêmur e úmero. Os sintomas incluem dor e aumento do volume local.

Como a maioria dos tumores apresentam desenvolvimento lento, existe uma menor chance de metástase quando diagnosticado rapidamente. Raramente acomete pessoas com idade inferior a 20 anos.

Tumores de Ewing

Considerado um dos cânceres mais frequentes em crianças, adolescentes e adultos jovens, os tumores de Ewing são encontrados com regularidade na pelve, parede torácica, ossos das pernas e dos braços. Pessoas do sexo masculino são mais propensas a desenvolver a doença, que raramente acomete indivíduos com mais de 30 anos.

Manter um estilo de vida saudável e acompanhamento médico para diagnóstico precoce são os primeiros passos para combater o câncer ósseo. “Quando há suspeita de alguma doença nos ossos, o médico recorrerá a exames de imagens que ajudarão a identificá-la e a definir o melhor tratamento”, explica Dra. Angela Soares. As opções terapêuticas podem assumir diferentes abordagens, utilizando quimioterapia e radioterapia. Em alguns casos, há necessidade de cirurgia para a retirada do tumor.
 Sobre a FIDI

Fundada em 1985 por médicos professores integrantes do Departamento de Diagnóstico por Imagem da Escola Paulista de Medicina -- atual Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) --, a FIDI é uma Fundação privada sem fins lucrativos que reinveste 100% de seus recursos em assistência médica à população brasileira, por meio do desenvolvimento de soluções de diagnóstico por imagem, realização de atividades de ensino, pesquisa e extensão médico-científica, ações sociais e filantrópicas. Com 2.065 colaboradores e um corpo técnico formado por mais de 400 médicos, a FIDI está presente em 77 unidades de saúde nos estados de São Paulo e Goiás, e é a maior prestadora de serviços de diagnóstico por imagem do SUS, realizando aproximadamente 5 milhões de exames por ano, entre ressonância magnética, tomografia computadorizada, ultrassonografia, mamografia, raios-X e densitometria óssea.

A Fundação também trabalha na proposição de soluções inovadoras para a saúde pública, como o sistema de análise de imagens de tomografia computadorizada por inteligência artificial, e participou da primeira Parceria Público-Privada de diagnóstico por imagem na Bahia. Por duas vezes, a FIDI recebeu o prêmio Referências da Saúde 2019 e 2020, na categoria Qualidade Assistencial, e por três vezes foi medalhista em desafios internacionais de aplicação de inteligência artificial no diagnóstico por imagem, propostos na conferência anual da Sociedade Norte-Americana de Radiologia, considerado o maior congresso do setor no mundo. Ao final de 2020, a Central de Laudos da FIDI obteve a certificação ISO 9001:2015 de Gestão da Qualidade, pela International Organization for Standardization e, em 2021, recebeu o selo de “Excelente Empresa Para se Trabalhar” (GPTW). (Ascom)

Página 11 de 1036

Veja mais notícias: