Água Boa - MT (99,7 FM)

Interativa Playlist Interativa Playlist
Interativa Playlist

Ouça Agora!

(66) 99652-7007

Querência - MT (97,9 FM)

- Interativa Playlist
-

Ouça Agora!

(66) 98438-0051

Ribeirão Cascalheira - MT (103,1 FM)

Notícias

Fundacao MT traca nova trajetoria no agronegocioCUIABÁ - A Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso (Fundação MT) nasceu há quase 30 anos, a partir da união de produtores rurais com o objetivo de encontrar soluções para o desenvolvimento da agricultura em uma região com muitos desafios no cultivo de soja, milho e algodão. Conhecida por seu constante movimento, a instituição chega agora a uma nova fase que reflete o dinamismo do agronegócio, e traz expansão e mudanças nas suas áreas de conhecimento, novos pesquisadores, pesquisas a campo em mais regiões do Estado e ainda o lançamento de sua nova marca.

“A Fundação MT sempre foi protagonista. No início, foram desenvolvidas as áreas que tínhamos necessidade e, acompanhando as mudanças da agricultura, outras áreas de conhecimento passaram a fazer parte, sempre com o intuito de colocar luz às necessidades do Centro-Oeste e para levar ao agricultor soluções aplicáveis”, declara Odílio Balbinotti Filho, presidente do Conselho Curador da instituição. Hoje, nove áreas estão no escopo de pesquisa aplicada, geridas por 16 pesquisadores - jovens talentos e profissionais de ampla bagagem -, que juntos com suas equipes realizam trabalhos no campo e em laboratório.

Sobre os profissionais que fizeram e fazem parte dessa história, o presidente pontua que este é também um processo educacional. “É outro trabalho muito importante da Fundação MT, os técnicos que vieram trabalhar, estiveram conosco algum período e depois de adquirirem o conhecimento e a experiência gerados pela instituição, foram para o campo e hoje são consultores, dão assistência aos agricultores e com isso possibilitam a ampliação desse conhecimento para toda a agricultura”.

Ele completa que essa contribuição na formação de mão-de-obra super especializada, permite que o conhecimento científico esteja hoje ainda mais próximo da classe agrícola não só de Mato Grosso, como de outros estados do Brasil e de países vizinhos. “A Fundação MT não conseguiria fazer isso sozinha. Esses profissionais trabalharam conosco e aprenderam muito, e hoje continuam juntos dos produtores”, diz Balbinotti.

Novas áreas

A reestruturação da Fundação MT para chegar a esta fase atual teve início em 2021, com a criação das novas áreas de Data Science, Matologia e Pecuária de Corte. Junto às já existentes Entomologia, Fitopatologia e Biológicos, Fitotecnia, Nematologia, ‘Solos, Nutrição e Sistemas de Produção’, Mecanização Agrícola, 'Tecnologia de Aplicação e Variabilidade Espacial', formam nove áreas dedicadas à pesquisa.

O trabalho da Pecuária de Corte desenvolve projetos em parceria com a Associação dos Criadores de Mato Grosso – Acrimat e com o Instituto Mato-grossense da Carne - Imac, com foco na sustentabilidade econômica e ambiental da pecuária de corte. Já Data Science, é uma área bastante promissora aos olhos da instituição e da classe agrícola. Isso porque foi criada para agregar valor à pesquisa gerada pela organização, contribuindo em novas abordagens estatísticas, inteligência artificial, automação de avaliações e na organização do banco de dados da Fundação MT, permitindo a criação de um Big Data próprio.

Também como parte da nova fase, o serviço de consultoria da Fundação MT é oferecido à classe agrícola. Realiza etapas de amostragem de solos, planejamento das culturas, recomendação de fertilizantes e corretivos, manejo fitossanitário, posicionamento de variedades, acompanhamento dos campos, entre outros. Todos os dados são inseridos na plataforma FMT ID, com acesso facilitado via aplicativo e web para o produtor e suas equipes tomarem as melhores decisões, baseadas na gestão de dados de suas propriedades. Junto a esse trabalho, a área de Nematologia em breve vai oferecer consultoria e testes de raças de nematoides de cisto.

Já a Matologia desenvolve pesquisas para o posicionamento das principais tecnologias e biotecnologias disponíveis atualmente e no futuro para o manejo de plantas daninhas. Essa área trouxe como inovação a Escola de Herbicidas – um novo modelo de treinamentos da Fundação MT que já formou mais de 200 pessoas, e tem o objetivo de oferecer reciclagem de conhecimento. A ideia é resgatar a informação da eficácia e seletividade dos herbicidas, especialmente aqueles que foram muito utilizados no passado e que estão voltando para o mercado. Assim como, são abordadas as misturas e doses dos produtos em diferentes cenários de controle. A capacitação acontece na prática, nas culturas de soja, milho e algodão, com testes de tecnologias de aplicação na pré e pós-emergência.

Outra mudança está relacionada à expansão das pesquisas a campo, hoje regionalizadas em seis Centros de Aprendizagem e Difusão (CADs), localizados em Nova Mutum, Itiquira, ambos mais antigos, além de Sorriso, Sapezal, Serra da Petrovina (em Pedra Preta) e Primavera do Leste (com um ponto de apoio em Campo Verde), dessa forma abrangendo grande parte do Estado. “Antigamente, nós buscávamos produtores parceiros que nos ajudavam, que continuam nos ajudando hoje, mas com menos intensidade, então as pesquisas estão sendo feitas em nossos CADs e assim otimizamos as operações, temos mais controle sobre o ambiente, mais informações e pesquisas com mais qualidade”, destaca Francisco Soares, presidente da instituição.

Laboratórios

Nesta nova trajetória, a Fundação MT também se preocupou em oferecer aos produtores trabalhos desenvolvidos em seus laboratórios de pesquisa aplicada em Entomologia, Fitopatologia e Nematologia. Hoje, a classe agrícola já pode contar, por exemplo, com a possibilidade da compra de insetos vivos em todas as fases de desenvolvimento, kits de identificação de pragas, bio ensaios de produtos químicos e biológicos, além da contratação de testes de qualificação de plantas Bt (Laboratório de Entomologia). Também a venda de inóculos, consultoria e coleta de amostras de nematoides, análises laboratoriais, orientações de manejo e acompanhamento durante toda a safra (Laboratório de Nematologia). E ainda blotter test para sanidade de sementes e testes in vitro (Laboratório de Fitopatologia).

Nova marca

Lançada no dia 1º de julho, a nova marca da Fundação MT utiliza o mesmo conceito da anterior, mas com o símbolo redesenhado, que agora ganhou mais corpo, movimento e vida. Usando formas de folhas, remetendo ao desenho de uma pessoa, razão pela qual a pesquisa da instituição busca os melhores resultados há quase 30 anos. A inclinação para a direita traduz dinamismo e o sentido de futuro. A proposta é moderna, atual e humanizada, com tipografia forte, simples e memorável.

Para Soares, a marca traz quase 30 anos de história, é muito conhecida e valiosa. “Eu vejo a Fundação MT em evolução e modernização, acompanhando a juventude, pois o perfil do agricultor está mais jovem, mais digital. Os pais vieram aqui na década de 80 e 90, criaram um patrimônio e o Estado pujante que vivemos hoje. Tudo está sendo passado para uma segunda ou terceira geração, são comportamentos e laços diferentes, então nós temos que nos adaptar aos novos desafios, a evolução é dinâmica na agricultura”, destaca.

Odílio Balbinotti pontua que a agricultura do Centro-Oeste se confunde com a Fundação MT, pois ela é uma “iniciativa que permitiu avanço, com velocidade, e a competitividade do segmento em nível nacional”. Ele ainda ressalta que a instituição foi criada pelo próprio agricultor, sem dinheiro público, com doação do tempo deles. “O objetivo era uma fundação imparcial, sempre trabalhando com ética. Só fazia sentido um trabalho dessa forma”, finaliza.

Fundação MT: Criada em 1993, a instituição tem um importante papel no desenvolvimento da agricultura, servindo de suporte ao meio agrícola na missão de prover informação técnica, imparcial e confiável que oriente a tomada de decisão do produtor. A sede está situada em Rondonópolis-MT, contando com três laboratórios e casas de vegetação, seis Centros de Aprendizagem e Difusão (CAD) distribuídos pelo Estado, nos municípios de Sapezal, Sorriso, Nova Mutum, Itiquira, Primavera do Leste e Serra da Petrovina em Pedra Preta. Para mais informações acesse www.fundacaomt.com.br e baixe o aplicativo da instituição. (Ascom)

ÁGUA BOA - Nesta terça-feira (19), por volta das 22:00hrs, no estádio de futebol Irineu Spentoff, ocorria o campeonato municipal de futebol society. Após o termino do jogo entre as equipes Ajax X Troyes, houve uma briga generalizada entre os atletas.
Segunda a PM, um dos suspeitos teria agredido com uma voadora a vítima, atingida nas costas. Outro suspeito também efetuou socos no rosto contra uma das vítimas.
Desta forma, os policiais agiram para dispersar o grupo, sendo necessário uso de algemas nos suspeitos. Uma das vítimas teve ferimentos na região da barriga e nas costas, já a outra sofreu lesão no nariz que apresentava sangramento, e ainda um corte na língua.
As vítimas estavam conscientes e foram orientadas pela PM a comparecer ao Hospital Regional para atendimento médico. A Polícia Militar acrescentou que os suspeitos envolvidos na confusão foram detidos e levados para a PJC para a confecção do B.O.

ÁGUA BOA – A cidade está completando 110 dias sem chuvas. A última chuva boa foi registrada ainda no mês de março.
Em abril, apenas uma pancada de chuva esparsa registrou 17 milímetros em algumas localidades do interior.
No final de março, o Inmet registrou duas chuvas que totalizaram mais de 30 milímetros.
Em Canarana, foram 60 milímetros de chuvas em abril. Uma grande diferença.
Os dados são da Estação Meteorológica Inmet.
Pela previsão inicial, as chuvas devem retornar somente em setembro.

ÁGUA BOA – O Gerente do Demae comunica que nesta quinta-feira, 21/07, será realizada a manutenção do reservatório de capitação de agua no rio Jacu.
Será feita uma drenagem de areia acumulada no reservatório e também a manutenção periódica dos maquinários.
Este serviço ocorrerá no período das 06 às 18h e se necessário, continuará no dia 22/07/2022, sexta-feira, por tempo indeterminado.
Washington Gomes Pinto declarou que durante este período haverá perda de pressão na rede de abastecimento. Ele acredita que não haverá risco eminente de falta de água.
Solicita à população que faça uso moderado da água durante este período, evitando atividades com grande consumo de água. Após a conclusão do serviço de manutenção, o abastecimento será normalizado gradualmente pelo Demae.

pm nxNOVA XAVANTINA - A Polícia Militar de Nova Xavantina realizou abordagens de rotina a diversas pessoas nesta terça-feira (19/07).
Ao efetuar checagem dos abordados, a PM descobriu um mandado de prisão em aberto em desfavor de uma das pessoas abordadas.
Trata-se de uma mulher de Goiás que estava em Nova Xavantina. Ela responde pelo crime de tráfico no estado vizinho.
A mulher foi conduzida para a Delegacia de Polícia de Nova Xavantina, e agora, fica à disposição da justiça.

escolas cantinho da alegria e jacy kuhnÁGUA BOA - Após dois anos de pandemia, a Prefeitura de Água Boa, por meio da Secretaria Municipal de Educação, está realizando novamente o atendimento de férias. Neste ano, o serviço está sendo ofertado para mais de 100 crianças de 0 a 3 anos, matriculadas nas Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEIs).

O atendimento contempla 107 crianças das 5 escolas de Educação Infantil do município e está acontecendo nas EMEIs Cantinho da Alegria e Jacy Kuhn Salamoni, sendo realizado no sistema de revezamento entre os profissionais da equipe técnica e de apoio.

Esse atendimento de férias é exclusivo para crianças matriculadas na Educação Infantil, de 0 a 3 anos, e foi concedido para os pais e responsáveis que comprovaram a necessidade de manter a criança na escola neste período.

A Secretária de Educação, Núbia Foschiera, salientou a importância das férias e do descanso em casa para as crianças, reforçando que o objetivo desta oferta é auxiliar os pais que estão trabalhando neste período. Ou seja, é um atendimento assistencialista, sem atividades formais (extracurriculares), por isso não é acompanhado pelos professores.

“O atendimento é feito com muita qualidade em todas as escolas. Estamos oferecendo lanche, cuidados e recreação, e os profissionais que estão lá são, geralmente, os que já trabalham durante o ano letivo. Também estamos realizando o acompanhamento direto para garantir que tudo continue em ordem”, informou Núbia.

O atendimento de férias termina nesta quinta-feira (21), pois as aulas serão retomadas na próxima segunda-feira (25), e na sexta-feira (22), as escolas estarão fechadas para limpeza.

Por Assessoria de Comunicação Prefeitura

Startup do agronegocio melhora processo de informacao e tomada de decisao no campoFrequentemente profissionais do campo se deparam com surpresas nas lavouras como pragas, doenças e plantas daninhas, que exigem mudanças imediatas na estratégia de manejo. Para que o controle seja eficiente, é preciso identificar com agilidade o problema, aprofundar-se em informações acerca do comportamento e, decidir quais produtos são mais eficientes para combater a invasora.
Mas onde buscar essas e outras informações? O conteúdo disponível na internet está disperso, muitas das vezes não é confiável e demanda sempre que o usuário esteja online e com boa conexão, o que infelizmente não é a realidade mais habitual em campo. Pensando nesta demanda, o AgroApp se apresenta como um agregador de informações confiáveis e ferramentas práticas para contribuir com o dia a dia de produtores rurais, engenheiros agrônomos, técnicos agrícolas e estudantes das áreas agrícolas. De forma simples e intuitiva, tudo está no celular e com a possibilidade de interação entre seus usuários.
Com conhecimento da realidade de quem está no campo, o engenheiro agrônomo Murilo de Freitas Iossi e o produtor rural Fernando Rossi lançaram o AgroApp em janeiro de 2020, disponibilizando informações e ferramentas relativas às culturas da soja e milho, inicialmente.
Com o tempo a ferramenta foi aprimorada com mais informações agronômicas, recursos e novas culturas. Hoje o aplicativo conta com informações completas sobre 14 culturas de grande relevância, com conteúdo próprio, completo e de qualidade. Além disso, tem o cadastro sempre atualizado de todos os defensivos com registro ativo no Brasil. Somados, já são mais de 20 mil downloads, ajudando milhares de produtores rurais e profissionais do agro em suas tarefas diárias.
As informações podem ser filtradas de acordo com a conveniência do usuário e são dispostas de forma dinâmica a fim de facilitar a tomada de decisão em campo. Ao se identificar uma praga, por exemplo, o aplicativo automaticamente já recomenda os principais defensivos para combatê-la, dispondo em primeiro lugar na lista os produtos melhores avaliados entre seus usuários.
O objetivo é levar informação técnica e precisa. “Criamos e investimos no aplicativo porque não tínhamos acesso à informação concisa e organizada na palma da mão, nos momentos que mais precisávamos, no campo”, afirma Murilo Iossi. engenheiro agrônomo, responsável pela equipe de curadoria e checagem das informações.
O AgroApp passou a ser um aplicativo essencial nos celulares dos profissionais do campo. “O AgroApp reúne todas as ferramentas necessárias para o acompanhamento da lavoura, desde identificação de pragas e doenças e os respectivos defensivos para combatê-las, até calculadoras agronômicas e, em breve, o oferecimento de contratos e outros serviços”, conta Fernando Rossi.
Recentemente, o AgroApp passou a contar com a expertise de Braz Peres Neto, gestor de um fundo de investimentos com foco em análises computacionais sistemáticas e quantitativas, agregando ao time seu conhecimento de tecnologia ao mundo do campo. Segundo Braz, os pilares da iniciativa do AgroApp são: democratização da informação, responsabilidade, respeito ao conhecimento técnico, senso de comunidade e apoio aos profissionais do campo.
Comunidade
Além da diversidade de conteúdos e ferramentas, outro grande diferencial é a interação entre os usuários ao se cadastrar. De forma rápida e dinâmica os usuários conseguem enviar - e sanar - dúvidas, avaliar produtos e compartilhar dicas. “A troca de experiências entre os usuários e a interação com a equipe técnica são o complemento que deixa o aplicativo ainda mais dinâmico”, explica Rossi, lembrando que a comunidade do AgroApp é uma ferramenta poderosa para pequenos e médios produtores rurais. Além da troca de informações entre os usuários, o aplicativo conta com uma equipe técnica dedicada de agrônomos para sanar problemas reais identificados em campo e enviados por produtores rurais e profissionais agrícolas.
AgroApp
O AgroApp é uma startup focada em oferecer informações e soluções de qualidade a produtores rurais, engenheiros agrônomos, técnicos agrícolas e estudantes das áreas agrícolas, contribuindo assim para dominarem seus negócios, usando a tecnologia aplicada em uma ferramenta do mundo digital e na palma da mão.
O objetivo é disponibilizar uma base com informações dinâmicas e interconectada sobre as principais culturas, como cana-de-açúcar, café, citros, feijão, milho, soja, sorgo, pastagens, girassol, algodão, arroz e trigo, além de pragas, doenças, variedades e híbridos, defensivos, deficiências nutricionais, estádios fenológicos e fertilizantes.
O aplicativo também possui um acervo de máquinas e implementos agrícolas, insumos, plantas daninhas, fertilizantes, tabelas e conversões, além de uma área de notícias e de cotações, relevantes e sempre atualizadas.
Além disso, conta com uma infinidade de filtros para pesquisa, alertas de preço alvo das cotações para produtores rurais, e uma série de recursos em desenvolvimento que em breve estarão disponíveis para os usuários e continuarão cumprindo a missão de facilitar a vida do produtor rural e o profissional do campo, agregando em uma ferramenta só todos os recursos que ele precisa ter à mão para suas tomadas de decisão.
O aplicativo em números:
2.356 defensivos
216 doenças
202 pragas
106 deficiências nutricionais
1.470 variedades
702 máquinas e implementos
47 plantas daninhas
16 fertilizantes/adubos
Conheça os sócios do AgroApp
- Murilo de Freitas Iossi é sócio-diretor da Agrotécnica Assessoria Agronômica, atuante nos segmentos de assessoria, consultoria agronômica e agricultura de precisão. É graduado em Engenharia Agronômica pela Esalq/USP.
- Fernando Rossi de Oliveira é produtor rural e sócio-diretor da Agrobarra desde 2015, sediada no sul de Goiás, com foco em agricultura irrigada e confinamento. É presidente da Comissão de Irrigantes do Sindicato Rural de Joviânia (GO) e membro da Liga do Araguaia. É graduado em Direito pela USP.
- Braz Peres Neto é sócio da Agropecuária Sucuri, grupo de fazendas de melhoramento genético da raça Nelore, e sócio fundador da Planalto Capital, gestora de fundos de investimentos com foco em uso intensivo de tecnologia e em estratégias sistemáticas/quantitativas. Também é presidente da Liga do Araguaia e diretor da CIA de Melhoramento. É graduado em Direito pela USP. (Ascom)

BRASÍLIA - Todos os usuários do Sistema de Cadastro Nacional de Produtores Rurais, Público do PAA, Cooperativas, Associações e Demais Agentes (Sican) deverão realizar sua atualização cadastral. A ação visa a melhorar a governança de dados, reduzindo a quantidade de formulários necessários ao acesso às políticas públicas e facilitando o preenchimento das informações no sistema. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) já começou a entrar em contato com os usuários do Sican, via SMS, notificando da necessidade da atualização cadastral.
O procedimento deverá ser realizado via web, mediante login e senha. Os documentos a serem atualizados e o prazo para cumprimento da obrigação varia de acordo com a política a ser acessada. Todas as regras estão dispostas na Norma do Sican (NOC 30.306), disponível no site da Conab.
A cooperativa ou associação poderá realizar o cadastro de seus cooperados ou associados mediante assinatura pelo beneficiado da "Autorização de cadastro no Sican", emitida pelo próprio sistema. Nesse caso, o cooperado/associado não possuirá login e senha individual, ficando a cargo de quem efetuou o cadastro a responsabilidade de atualizar as informações.
As alterações fazem parte de uma série de medidas, relacionadas tanto a determinações de órgãos de controle quanto à iniciativa da própria Conab, que visa à prestação de serviços cada vez mais eficientes aos cidadãos. As mudanças também serão fundamentais para garantir o compliance com as atualizações normativas recentes que promovem a transformação digital e a racionalização na prestação de serviços públicos.
O Sican – O sistema tem abrangência nacional e o cadastro é indispensável para pessoas físicas ou jurídicas que tenham interesse em participar das políticas públicas executadas pela Conab. O Sican tem o objetivo de dar agilidade ao processo de concessão de benefícios e de acesso às políticas públicas por meio da integração dos bancos de dados do Governo Federal. (Ascom)

Energia conta de luzA Energisa está oferecendo condições facilitadas de pagamento com a nova campanha de negociação da empresa. As opções da distribuidora já contribuíram, desde 2020, para 1,2 milhão de pessoas colocarem as contas de energia em dia.
A coordenadora de recebíveis, Maria Alice Antunes, frisa que a empresa está aberta a encontrar a melhor solução em parceria com o cliente. “O número de negociações mostra que as soluções estão dando resultado e o cliente está conseguindo reorganizar os débitos de energia”, afirma.

Entre as condições de negociação está o parcelamento em até 24 vezes. Os clientes também podem optar por pagar as contas de energia no cartão de crédito. “Uma das grandes vantagens é acessibilidade e flexibilidade, com parcelamentos que cabem no bolso dos clientes. Tudo pelo WhatsApp Gisa ou outros canais já conhecidos do Grupo”, explica.
Além disto, os clientes que optarem pelo pagamento à vista, terão isenção de 100% em juros de mora, multa e correção monetária. Nesta condição a redução pode chegar até 50% do valor pendente.

As facilidades de negociação já estão valendo para todos os clientes. Interessados que estejam com contas em atraso podem entrar em contato pelos canais digitais de atendimento, sem precisar sair de casa. É preciso ter em mãos os documentos pessoais (CPF e RG).

Como negociar
Para agilizar o processo de negociação, o cliente pode acessar o link que dá acesso direto à GISA (www.gisa.energisa.com.br), em seguida escolhe o estado e a opção ‘Parcelamento’.

Se preferir, o cliente também pode negociar seus débitos pelo site. Para tanto, basta acessar a Agência Virtual em https://www.energisa.com.br/paginas/login.aspx, realizar o cadastro e selecionar a opção ‘Negociar Dívida’. Já no APP Energisa On, é só clicar no ícone Parcelamento.

Canais Energisa
• Aplicativo Energisa On (disponível no Google Play ou App Store do celular)   
• Site: energisa.com.br     
• WhatsApp (Gisa): www.gisa.energisa.com.br
• Call Center: 0800 646 4196
(Ascom)

ÁGUA BOA – Mais uma vítima caiu no golpe de extorsão.
Um marginal fez contato com o morador de Água Boa, passando a ameaçar em nome de uma facção criminosa.
Ele cobrou R$ 5 mil do morador para cessar com as ameaças. O morador com medo das ameaças da facção criminosa, acabou caindo no golpe.
A Polícia Civil alerta que esse tipo de golpe deve ser evitado. O morador precisa bloquear as mensagens em rede social e avisar a polícia.

Página 12 de 1036

Veja mais notícias: