0
0
0
s2sdefault

CUIABÁ - O projeto de lei institui a política de prevenção e o enfrentamento da violência doméstica e familiar contra a mulher no estado por meio da atuação das equipes de saúde da Família, foi apresentado pelo deputado Dr. Eugênio (PSB), na sessão desta quarta-feira (2), durante sessão parlamentar.

De acordo com o PL serão realizadas as seguintes atividades, fomento à divulgação de informações sobre o funcionamento da rede de atendimento à mulher, capacitação permanente dos profissionais da equipe de saúde, promoção da orientação e do acolhimento humanizado, fomento à produção, à sistematização e à divulgação de dados e informações sobre a violência com a cooperação da polícia judiciária civil visando o aperfeiçoamento das políticas públicas de prevenção e enfrentamento desse tipo de violência, orientação das famílias, nas visitas domiciliares realizadas pelas equipes de saúde da família, proteção integral de crianças e adolescentes que residem junto a mulher em situação de violência doméstica e familiar.

Em justificativa o deputado fala as taxas de feminicídio no Brasil, “Sabemos ainda que a violência contra a mulher é um mal que assola praticamente todos os estados de nosso país e infelizmente na maioria das vezes o agressor é o próprio convivente da vítima. Aliás, Mato Grosso é um dos estados com maior taxa de feminicídio no Brasil. Em 2019, foram 39 mulheres mortas apenas por serem mulheres. Isso significa a taxa de 2,3 para cada 100 mil”.

“De autoria do deputado estadual Dr. Eugênio a proposição entre várias medidas prevê capacitação permanente dos profissionais da Equipe de Saúde da Família”. (ASCOM)

Veja Também

Mais notícias relacionadas
  • 27 Abril 2020
  • Por Inácio Roberto

Surgem buracos no asfalto da MT-326 em Nova Nazaré

  • 28 Maio 2020
  • Por Inácio Roberto

Justiça determina interrupção do turismo em pousada dentro de terra indígena

  • 07 Maio 2020
  • Por Inácio Roberto

PM apreende veículo oficial da saúde de Novo Santo Antonio com 1.250 munições

  • 01 Julho 2020
  • Por Michele Soares

Toque de recolher, fechamento de espaços públicos e multa de mais de R$ 700 estão entre as novas medidas de novo decreto