0
0
0
s2sdefault

homenÁGUA BOA - “É uma perda dolorida, irreparável, eu perdi um grande amigo”. Foi assim que médico e deputado estadual Dr. Eugênio Paiva (PSB) definiu a morte do líder indígena do Alto Xingu, Aritana Yawalapiti, de 71 anos, que morreu vítima da Covid-19 nesta quarta-feira (5), em Goiânia.

Dr. Eugênio lembrou que entre os anos de 1999 e 2002, trabalhou como medico no Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) do Xingu, em Canarana e que foi lá que conheceu Aritana.

Durante anos, tive minha convivência muito próxima com ele, eu como medico e ele como líder sempre em busca de melhorias para seu povo, “Graças ao Aritana consegui entender melhor, o que é a cultura indígena, e também o quanto isso representa para todos, em especial nós que moramos na região do Araguaia e do Xingu.”

Dr. Eugênio lembrou que Aritana Yawalapiti sempre foi parceiro na busca por melhorias da saúde indígena, e que inclusive no ano passado então já como deputado estadual, os dois ajustaram situações para o setor da saúde durante o Congresso de Saúde Indígena realizado em Canarana.

“Aritana era um cara firme e sensato, acima de tudo um grande homem como pessoa, além de ser uma grande liderança com grande personalidade., o que nos resta deseja é que ele descanse em Paz e que fiquem as boas lembranças deste grande amigo que muito fez por seu povo”, finalizou o deputado.

Cacique desde os 19 anos, ele era um dos mais antigos e respeitados líderes da região. Aritana Yawalapiti era reconhecido por lutar pela defesa dos povos indígenas, principalmente pela preservação das terras já conquistadas.

Aritana estava em casa com a família quando começou a sentir os primeiros sintomas. O líder fez o teste para Covid-19, que acusou que ele estava infectado. No dia 19 de julho, ele foi internado em um hospital de Canarana, com a piora no estado de saúde, ele foi transferido para uma UTI em Goiânia, onde faleceu nesta quarta feira. (Ascom)