• Anuncie
  • Brasil Escolar

0
0
0
s2sdefault

NOVA NAZARÉ – Duas pessoas foram atacadas por morcegos hematófagos na semana passada. donizete

O caso ocorreu na região da Maragatos, em Nova Nazaré. Segundo Donizete Alves de Oliveira - Diretor de Saúde de Nova Nazaré, dois adultos foram atacados por morcegos hematófagos dentro de casa.

Ambos foram atendidos e receberam soro específico para casos assim. Eles estão passando bem de saúde. Segundo Donizete, toda pessoa que tiver contato com animal doente ou suspeito de raiva, deve procurar atendimento médico urgente.

A pessoa também pode ter sido atacada por morcego livre de raiva, e por isso, não corre riscos. Em humanos, a doença é fatal. Só 3 ou 4 casos no mundo de pessoas acometidas de raiva, conseguiram se salvar sem tratamento.

O período de incubação vária de acordo com cada indivíduo mas a literatura aponta de 15 dias a dois meses para a doença se manifestar em humanos contaminados com a raiva. Quem for mordido por morcego contaminado, tomando soro, pode ficar livre da doença.

O soro antirrábico é indicado para quem teve exposição grave e tem a função de neutralizar o vírus.

Com as constantes queimadas nas reservas florestais, os morcegos podem aumentar sua migração em busca de sangue entre as pessoas.

SOBRE RAIVA HUMANA

A hidrofobia (raiva humana) é uma doença viral aguda, progressiva e mortal, de notificação compulsória, individual e imediata aos serviços de vigilância sanitária municipal, estadual e federal.

A hidrofobia (raiva humana) é uma antropozoonose causada por um RNA-vírus da família Rhabidoviridae (RABV), gênero Lyssavirus. Com o aspecto aproximado de uma bala de revólver, ele é transmitido para os humanos pelo contato direto com a saliva de um mamífero infectado, seja através de mordidas ou penetrando por feridas abertas, seja através de lambidas na lesão ou em mucosas, como a da boca, por exemplo, que são permeáveis a esse tipo de germe.

O Lyssavirus tem predileção pelas células do sistema nervoso. Assim que é inoculado através de uma lesão na pele, ele se multiplica, invade os nervos periféricos e, movendo-se lentamente – cerca de 1 cm por dia -, propaga-se pelos neurotransmissores, alcança o cérebro (fase centrípeta) e provoca um quadro grave de encefalite. Dali, ele se espalha por vários órgãos do corpo (fase centrífuga), mas é nas glândulas salivares que torna a multiplicar-se e é excretado pela saliva do animal doente.

A raiva humana é uma doença viral aguda, progressiva e mortal, de notificação compulsória, individual e imediata aos serviços de vigilância sanitária municipal, estadual e federal. Conhecida desde a Antiguidade, antes de a vacina ser descoberta por Louis Pasteur, no final do século 19, representava sentença de morte em praticamente 100% dos casos.

O vírus da raiva está difundido em todos os continentes, exceção feita à Austrália e Oceania. Alguns países da América, da Europa, o Japão a Austrália e outras ilhas do Pacífico conseguiram erradicar a forma urbana da doença. No entanto, a transmissão por animais silvestres, especialmente pelo morcego da espécie Desmodus Rotundus, continua sendo um desafio que ainda precisa ser vencido.

Hidrofobia, palavra de origem grega que significa pavor, aversão pela água, é outro nome pelo qual a enfermidade é conhecida. Na realidade, a hidrofobia é apenas um dos sintomas da doença, que aparece quando ela já se tornou avançada.

Veja Também

Educação
  • 25 Outubro 2019
  • Por Inácio Roberto

Alunos participam de Dia de Campo

ÁGUA BOA - Alunos da Escola Estadual Jaraguá visitaram nesta sexta-feira, a Companhia Vale do Araguaia, onde ocorreu Dia de Campo. Participaram alunos do 3º e 4º anos do curso Técnico em...