Água Boa - MT (99,7 FM)

Pablo Henrique Arena Sertaneja
Pablo Henrique

Ouça Agora!

(66) 99652-7007

Querência - MT (97,9 FM)

- Interativa Playlist
-

Ouça Agora!

(66) 98438-0051

Ribeirão Cascalheira - MT (103,1 FM)

Clara Cristina Rota Interativa
Clara Cristina

Ouça Agora!

(66) 997237390



Saúde

ÁGUA BOA – Em razão de reforma no prédio do Centro Municipal de Saúde, o Serviço do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), estará fechado nesta segunda (20) e terça-feira (21) para a mudança da unidade.
Os usuários que precisarem de atendimento odontológico devem procurar as unidades de referência de seus bairros.
Já os pacientes do interior devem procurar o ESF Central.

Dados da Organização Mundial da Saúde apontam que o AVC (Acidente Vascular Cerebral), conhecido popularmente como derrame cerebral, causa mais de seis milhões de mortes em todo o mundo anualmente. A doença é caracterizada pelo entupimento (acidente vascular isquêmico) ou rompimento (acidente vascular hemorrágico) dos vasos sanguíneos no cérebro, interrompendo o fluxo sanguíneo no órgão e levando a um quadro de paralisia na região do corpo controlada pela área do cérebro que foi danificada.

Os principais sintomas são paralisia ou fraqueza dos braços e/ou pernas de um dos lados do corpo, formigamento em apenas um dos lados do rosto, braço ou perna; dificuldade para falar; confusão mental; paralisia da metade inferior da face; perda repentina, parcial ou total, da visão; e dificuldade para deglutir. Reconhecer os sinais rapidamente ajuda a reduzir o risco de sequelas.

Igor Santos, Superintendente de Inovação e Dados da Fundação Instituto de Pesquisa em Diagnóstico por Imagem (FIDI), esclarece alguns mitos e verdades sobre o AVC.

É uma das doenças que mais mata no Brasil.

Verdade. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o Acidente Vascular Cerebral (AVC) é a segunda maior causa de mortes no mundo por ano. Já no Brasil, além de ser em grande parte causadora das mortes, o AVC também apresenta porcentagem significativa na incapacidade de pacientes. Isso porque durante a manifestação da doença, aproximadamente 120 milhões de células cerebrais morrem por hora, levando a perda aguda da movimentação das áreas do corpo controladas por essas células.

O AVC ocorre apenas uma vez em uma só pessoa.

Mito.. Ao contrário, a Associação Americana de AVC informa que um a cada quatro sobreviventes de AVC ou infarto relacionados a coágulos provavelmente terá outro, visto que as mesmas condições que levam ao primeiro AVC (maus hábitos de vida, cigarro, obesidade, diabetes, etc), podem levar a outros episódios.

As chances de cura são pequenas para aqueles que sofrem ou sofreram com AVC.

Mito. A realidade é que o aumento das chances de cura vai depender do diagnóstico e do tratamento. Os tratamentos existentes são distintos para cada tipo de AVC: para o acidente vascular cerebral isquêmico consiste na liberação do vaso obstruído para que a circulação e pressão arterial na região sejam normalizadas. Já para o acidente vascular cerebral hemorrágico é a contenção imediata da hemorragia em um primeiro momento. Após superar essa etapa, o tratamento segue, visando à prevenção de novos derrames, que podem voltar a ocorrer caso não sejam devidamente acompanhados. É importante ressaltar que em um episódio agudo de AVC, o atendimento em pronto-scorro deve ocorrer o mais rápido possível, tendo em vista impedir que o dano no cérebro aumente a cada minuto.

A trombofilia tem relação com AVC.

Verdade. Alguns casos específicos de AVC podem, sim, ser atribuídos à trombofilia quando há histórico familiar ou se o paciente já vivenciou algum episódio de trombose, sem motivo claro aparente. A trombofilia é uma predisposição em desenvolver trombose naqueles indivíduos que possuem anomalias nos fatores de coagulação do sangue, aumentando o risco de formação de coágulos sanguíneos.

Pílula anticoncepcional aumenta o risco de AVC.

Verdade. Segundo informações da Sociedade Brasileira de Doenças Cerebrovasculares, o uso de pílulas pode aumentar o risco de surgimento da doença, principalmente em mulheres fumantes e com hipertensão arterial ou enxaqueca. Por isso, é sempre importante utilizar o anticoncepcional indicado pelo ginecologista ou especialista de confiança e com acompanhamento de rotina do uso do remédio.

O AVC trata-se apenas de uma questão genética.

Mito. Apesar do histórico familiar contribuir em grande parte para as chances de ter um AVC, é necessário se atentar também aos fatores de risco. O ideal é fazer a investigação assertiva de todos os fatores e ter a correta abordagem com um médico para modificar os hábitos e para tentar prevenir a doença.

O AVC ocorre apenas em idosos.

Mito. Apesar da grande maioria de acidentes vasculares ocorrerem na terceira idade, é possível em alguns raros casos ocorrer em outras faixas etárias. O fator mais comum em crianças são doenças genéticas. Já nos jovens, é a dissecção das artérias do pescoço, que é quando há uma lesão na parede do vaso que leva o sangue ao cérebro.

Sobre a FIDI

Fundada em 1985 por médicos professores integrantes do Departamento de Diagnóstico por Imagem da Escola Paulista de Medicina -- atual Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) --, a FIDI é uma Fundação privada sem fins lucrativos que reinveste 100% de seus recursos em assistência médica à população brasileira, por meio do desenvolvimento de soluções de diagnóstico por imagem, realização de atividades de ensino, pesquisa e extensão médico-científica, ações sociais e filantrópicas. Com 1.910 colaboradores e um corpo técnico formado por mais de 500 médicos, a FIDI está presente em 77 unidades de saúde nos estados de São Paulo e Goiás, e é a maior prestadora de serviços de diagnóstico por imagem do SUS, realizando aproximadamente 5 milhões de exames por ano, entre ressonância magnética, tomografia computadorizada, ultrassonografia, mamografia, raios-X e densitometria óssea.

A Fundação também trabalha na proposição de soluções inovadoras para a saúde pública, como o sistema de análise de imagens de tomografia computadorizada por inteligência artificial, e participou da primeira Parceria Público-Privada de diagnóstico por imagem na Bahia. Por duas vezes, a FIDI recebeu o prêmio Referências da Saúde 2019 e 2020, na categoria Qualidade Assistencial, e por três vezes foi medalhista em desafios internacionais de aplicação de inteligência artificial no diagnóstico por imagem, propostos na conferência anual da Sociedade Norte-Americana de Radiologia, considerado o maior congresso do setor no mundo. Ao final de 2020, a Central de Laudos da FIDI obteve a certificação ISO 9001:2015 de Gestão da Qualidade, pela International Organization for Standardization e, em 2021, recebeu o selo de “Excelente Empresa Para se Trabalhar” (GPTW). (Ascom)

No Brasil, a média de novos casos de câncer bucal é de 11 mil em homens e 4 mil em mulheres, por ano. Os números levantados pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA), apontam que, a cada 100 mil homens, 10 casos surgirão da doença; e a cada 100 mil mulheres, pouco mais de 3, elevando a doença ao topo entre os mais frequentes tipos de cânceres.

Também conhecido como câncer de lábio e cavidade oral, o tumor maligno pode afetar lábios e toda a parte interna da boca. “Apenas 15% da população brasileira frequenta o dentista regularmente e essa cultura precisa mudar tendo em vista que o acompanhamento da saúde bucal pode salvar vidas”, afirma o pesquisador e professor do curso de Odontologia da Unic, Luiz Volpato.

Entre os fatores que contribuem para o surgimento do tumor, o especialista destaca o tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas, exposição ao sol sem proteção, excesso de gordura corporal, o contato constate com amianto, fuligem de carvão, bem como poeira de madeira, couro, cimento e cereais, além de infecção por papilomavírus humano (HPV). 

“Se há lesões na cavidade oral, além de lábios que não cicatrizam por mais de 15 dias e o fato da lesão não “desaparecer” nesse período, já serve de alerta para o paciente. Manchas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, céu da boca e bochecha, bem como presença de nódulos (caroços) no pescoço são sinais comuns do carcinoma” alerta o especialista.

Ainda de acordo com o INCA, o câncer de boca está entre os dez tipos mais comuns no Brasil e é mais comumente encontrado em homens acima de 40 anos.

Hábitos saudáveis são como aliados na prevenção

Adotar hábitos saudáveis é um grande aliado na batalha contra inúmeras doenças ao longo da vida sejam elas cardiovasculares, respiratórias crônicas ou renais; e o câncer não está fora desta lista. Confira abaixo quais práticas podem te auxiliar.

  • Manter a higiene bucal;
  • Ingerir alimentos ricos em vitaminas e minerais, principalmente vitamina C;
  • Evitar o consumo de fumo e de álcool;
  • Consultar regularmente um dentista;
  • Equilibrar o peso corporal;
  • Usar preservativo na prática do sexo oral.

Para Volpato, a visita periódica ao dentista é muito importante para a identificação precoce desta e de outras doenças que podem passar despercebidas pelo paciente. “O diagnóstico precoce aumenta as chances de cura e o sucesso do tratamento”, conclui.

Em casos de diagnóstico positivo deve-se partir para o tratamento do câncer, que é conduzido por uma equipe multiprofissional e pode envolver cirurgia, quimioterapia e radioterapia de forma conjunta ou isolada. A avaliação médica é quem determinará a melhor forma de tratamento e cerca de 80% dos casos, se acompanhados, têm cura.

UNIC  

Fundada em 1988, a Unic foi a primeira instituição privada de ensino superior no Mato Grosso e é uma das universidades mais conhecidas e tradicionais da região, tendo formado milhares de alunos nos cursos presencias e a distância. Com unidades em várias cidades do estado e representatividade em diversos campos de atuação, a instituição oferece cursos de extensão, graduação, pós-graduação lato sensu, além de programas de mestrado e doutorado.   De portas abertas para a comunidade, a instituição presta inúmeros serviços à população por meio das Clínicas-Escola na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos. Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Unic oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação em compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais.  Em 2010, a Unic passou a integrar a Kroton. Para mais informações, acesse o site. 

Sobre a Kroton

A Kroton nasceu com a missão de transformar a vida das pessoas por meio da educação, compartilhando o conhecimento que forma cidadãos e gera oportunidades no mercado de trabalho. Parte da holding Cogna Educação, uma companhia brasileira de capital aberto dentre as principais organizações educacionais do mundo, a Kroton leva educação de qualidade a mais de 1 milhão de estudantes do ensino superior em todo o País. Presente em 1.672 municípios, a instituição conta com 124 unidades próprias, sob as marcas Anhanguera, Pitágoras, Unic, Uniderp, Unime e Unopar e é, há mais de 20 anos, pioneira no ensino à distância no Brasil. A Kroton possui a maior operação de polos de EAD no país, com 2.517 unidades, e oferece no ambiente digital 100% dos cursos existentes na modalidade presencial. Com a transmissão de mais de 1.000 horas de aulas a cada mês em ambientes virtuais, a Kroton trabalha para oferecer sempre a melhor experiência aos alunos, apoiando sua jornada de formação profissional para que possam alcançar seus objetivos e sonhos. Para mais informações acesse KROTON  (Ascom)

A campanha Câncer: dá pra prevenir? busca informar e sensibilizar profissionais de saúde e população da relação entre excesso de peso, inatividade física, consumo de álcool e má alimentação com o câncer e destacar que o câncer pode ser prevenido por meio de um modo de vida saudável.

Os gastos totais com os cânceres que têm associação com o excesso de peso em 2018 foram de R$ 2,36 bilhões no Brasil. Se nada for feito, estima-se que esses valores serão de R$ 4,18 bilhões em 2030 e de R$ 5,66 bilhões em 2040. Do montante gasto em 2018, R$ 61,03 milhões foram atribuídos exclusivamente ao excesso de peso corporal. cancer prevencao

Para a prevenção do câncer, o INCA recomenda ser fisicamente ativo como parte da rotina diária, limitando os hábitos sedentários, como passar muito tempo assistindo televisão e usando o celular ou o computador. Outra recomendação é evitar o consumo de carnes processadas, tais como presunto, salsicha, linguiça, bacon, salame, mortadela e peito de peru defumado, pois não há limite seguro de ingestão e evitar o consumo de qualquer tipo e quantidade de bebida alcoólica, pelo mesmo motivo.

Peso corporal 

Para a prevenção do câncer, o INCA recomenda que, ao longo da vida, a população mantenha o peso corporal dentro dos limites recomendados de índice de massa corporal (IMC). O limite saudável para adultos é o IMC de 18,5 a 24,9 kg/m².

Comparando os dados da Pesquisa de Orçamento Familiar de 2008-2009 (abre em nova janela) e da Pesquisa Nacional de Saúde de 2019 (abre em nova janela), observamos que a prevalência de excesso de peso em adultos com idade ≥20 anos, que dependem exclusivamente do SUS, aumentou de 47% para 58% em homens, e de 48% para 59% em mulheres.

Bebida alcoólica 

Comparando os dados da Pesquisa Nacional de Saúde de 2013 e 2019, observamos que a prevalência de consumo de bebida alcoólica (qualquer quantidade), em adultos com idade ≥20 anos que dependem exclusivamente do SUS, aumentou de 50% para 96% em homens, e de 23% para 97% em mulheres.

Os gastos totais com os cânceres que têm associação com o consumo de bebida alcoólica em 2018 foram de R$ 1,7 bilhão no Brasil. Se nada for feito, estima-se que esses valores serão de cerca de R$ 3 bilhões em 2030 e de R$ 4 bilhões em 2040. Do montante gasto em 2018, R$ 81,51 milhões foram atribuídos exclusivamente ao consumo de bebida alcoólica.

Carne processada 

Comparando os dados da Pesquisa de Orçamento Familiar de 2008-2009 e 2017-2018, observamos que a prevalência de consumo de carne processada (qualquer quantidade), em adultos com idade ≥20 anos que dependem exclusivamente do SUS, aumentou de 34% para 64% em homens, e de 31% para 60% em mulheres.

Os gastos totais com o câncer de intestino (colorretal), que tem associação com o consumo de carne processada, em 2018 foram de R$ 545,22 milhões no Brasil. Se nada for feito, estima-se que esses valores serão de cerca de R$ 1,03 bilhão em 2030 e de R$ 1,42 bilhão em 2040. Do montante gasto em 2018, R$ 28,02 milhões foram atribuídos exclusivamente ao consumo de carne processada.

Atividade física 

A Pesquisa Nacional de Saúde de 2019 observou que a prevalência de atividade física insuficiente no lazer, em adultos com idade ≥20 anos que dependem exclusivamente do SUS, foi de 70% em homens e de 77% em mulheres.

Os gastos totais com os cânceres que têm associação com a atividade física insuficiente no lazer em 2018 foram de R$ 1,4 bilhão no Brasil. Se nada for feito, estima-se que esses valores serão de cerca de R$ 2,52 bilhões em 2030 e de R$ 3,44 bilhões em 2040. Do montante gasto em 2018, R$ 94,66 milhões foram atribuídos exclusivamente a atividade física insuficiente no lazer. (Ascom)

Página 3 de 152

Veja mais notícias: